Jogadores abandonam seleção boliviana de futebol por mudanças

terça-feira, 15 de setembro de 2009 20:37 BRT
 

LA PAZ (Reuters) - Jogadores bolivianos renunciaram indefinidamente aos seus postos na seleção do país, exigindo do governo e da Federação Boliviana de Futebol (FBF) uma reforma no futebol, afirmou a associação dos jogadores (Fabol) nesta terça-feira.

A mudança pode deixar a Bolívia sem time para enfrentar o Brasil, em casa, e o Peru nos jogos restantes das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010 no mês que vem.

Ambas as partidas, no entanto, são apenas para cumprir tabela, já que o Brasil já está classificado e a Bolívia e o Peru foram eliminados.

"O futebol boliviano está em crise profunda e, enquanto nossas sugestões não forem atendidas ou implementadas (...), os jogadores profissionais renunciam indefinidamente a representar o time nacional", disse a Fabol em um comunicado.

O presidente boliviano, Evo Morales, propôs na semana passada a estatização do esporte devido aos resultados fracos do time.

A Bolívia é a penúltima colocada entre as 10 seleções sul-americanas, com 10 pontos em 16 jogos.

A associação dos jogadores quer que o esporte seja governado por um único conselho executivo com poderes iguais para "os atores reais do futebol, os jogadores, técnicos e árbitros" e mais investimento na categoria pelo governo.

O futebol boliviano é controlado por três entidades individuais --a FBF, a Liga e as associações nacionais.

(Reportagem de Diego Ore)