Argentina de 2002 serve de alerta para time de Dunga

quarta-feira, 16 de setembro de 2009 20:58 BRT
 

RIO (Reuters) - A comissão técnica da seleção brasileira está em estado de alerta para a chamada síndrome "argentina" da classificação antecipada para a Copa do Mundo, segundo o supervisor da seleção, Américo Faria.

Após a vitória sobre a Argentina por 3 x 0, em Rosário, o Brasil garantiu sua vaga no mundial da África do Sul com três rodadas de antecipação.

Nas eliminatórias para a Copa de 2002, a própria Argentina garantiu com facilidade a sua classificação e chegou ao Mundial da Coreia do Sul e do Japão como favorita à sensação da Copa. Os argentinos, no entanto, decepcionaram e foram eliminados ainda na primeira fase.

"Acompanho a cada rodada sempre como foi a eliminatória de copas anteriores. Isso é motivo de conversa e análise entre nós", disse Américo.

"De fato em 2002, a Argentina disparou nas eliminatórias e foi eliminada prematuramente. Estamos cientes e atentos para isso e vamos passar isso para os jogadores", acrescentou.

Segundo ele, o Brasil precisa manter o foco e a seriedade para ter chances de conquistar a Copa de 2010, na África do Sul. "Esse espírito atual tem que prevalecer", resumiu.

Américo lembrou ainda da preparação da seleção para o Mundial de 2006, na Alemanha, onde o Brasil era considerado favorito.

Na ocasião, a seleção se preparou para o Mundial na cidade suíça de Weggis em meio a um clima de festa e a treinos acompanhados por 5 mil torcedores. Após a eliminação para a França, nas quartas-de-final, o "oba oba" durante a preparação foi apontado como um dos fatores que levaram à derrota.

"Esse foi um ponto negativo que não deve se repetir", disse Américo.   Continuação...