Alonso comparece a audiência sobre armação no GP de Cingapura

segunda-feira, 21 de setembro de 2009 08:19 BRT
 

Por Alan Baldwin

PARIS (Reuters) - O bicampeão mundial Fernando Alonso se apresentou nesta segunda-feira para uma audiência sobre o escândalo do GP de Cingapura, no que pode determinar o futuro da Renault na Fórmula 1.

A montadora francesa afirmou que não contestará as acusações de que a equipe ordenou que o piloto brasileiro Nelsinho Piquet batesse seu carro contra o muro no Grande Prêmio de Cingapura no ano passado para que seu companheiro de time Fernando Alonso pudesse ganhar a prova.

Piquet, que obteve imunidade, chegou vestindo terno à audiência da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) em sua sede na Place de La Concorde, em Paris.

O brasileiro afirmou em comunicados que recebeu ordens para bater em determinado ponto após Alonso parar nos boxes para dar vantagem ao espanhol.

Alonso, que apareceu para audiência parecendo relaxado em um par de jeans, conseguiu vencer e marcou a primeira vitória da equipe naquela temporada.

O presidente do conselho da equipe Renault de F1 Bernard Rey foi acompanhado pelo chefe de relações públicas Jean François Caubet à audiência.

Os ex-campeões mundiais podem ser excluídos permanentemente do campeonato, mas uma multa ou suspensão é mais provável apesar da natureza sem precedentes da penalidade.

A FIA afirmou que não tem motivo para suspeitar que Alonso sabia de algo sobre a armação entre os chefes Flavio Briatore e Pat Symonds com Piquet.

Contudo, a presença do espanhol sugere que ele não está completamente livre de possíveis punições.

(Reportagem de Alan Baldwin)

 
<p>O piloto de F1 Fernando Alonso anda no paddock do GP da It&aacute;lia, em Monza. O bicampe&atilde;o mundial Fernando Alonso se apresentou nesta segunda-feira para uma audi&ecirc;ncia sobre o esc&acirc;ndalo do GP de Cingapura, no que pode determinar o futuro da Renault na F&oacute;rmula 1.11/09/2009.REUTERS/Stefano Rellandini (ITALY SPORT MOTOR RACING)</p>