Desafiador, Maradona promete tirar Argentina do poço

quinta-feira, 24 de setembro de 2009 21:41 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - O técnico Diego Maradona pareceu voltar nesta quinta-feira a seus melhores dias como futebolista ao se mostrar desafiador e com muita confiança para reverter o mau momento que a seleção argentina está passando a caminho da Copa do Mundo de 2010 na África do Sul.

Maradona enfrentou com humor e decisão os jornalistas, horas depois de voltar à Argentina vindo da Itália, onde passou 10 dias em um centro de descanso para perder peso.

A ausência de Maradona depois das derrotas para o Brasil e o Paraguai, que deixou a Argentina na zona de repescagem por uma vaga no Mundial, teria incomodado a direção do futebol argentino e criou uma série de especulações na imprensa.

"Especulações? (...) o que posso dizer? Isso que fiz agora (viajar à Itália) tinha de ter feito em dezembro, mas em dezembro fui ver os jogadores na Europa", disse Maradona, sorridente e de bom humor.

"Julio (Grondona, presidente da Associação do Futebol Argentino) está confiante e não me falou nada em absoluto sobre as especulações, veio me cumprimentar", explicou o técnico sobre a visita que Grondona o fez no aeroporto de Ezeiza, na Grande Buenos Aires.

Maradona disse que durante sua ausência não ficou alheio aos detalhes dos jogadores que estão na Europa e que conversou com o zagueiro do Bayern de Munique, Martín Demichelis, quem se recupera de uma lesão.

"Vi (Lionel) Messi, (Ezequiel) Lavezzi, (Diego) Milito, Maxi (Maximiliano Rodríguez), estão muito bem, e vi muitos jogadores que estão bem, por exemplo, (no Napoli, Jesús) Dátolo", acrescentou.

Sobre o baixo nível de desempenho na seleção de alguns jogadores que brilham na Europa, Maradona se mostrou confiante em sua recuperação.

(Reportagem de Luis Ampuero)

 
<p>Diego Maradona promete tirar Argentina do fundo do po&ccedil;o REUTERS/Marcos Brindicci (PARAGUAY SPORT SOCCER)</p>