Briatore diz que lutará para voltar à F1

sexta-feira, 25 de setembro de 2009 11:53 BRT
 

MILÃO (Reuters) - O ex-chefe da Renault Flavio Briatore, banido da Fórmula 1, afirmou nesta sexta-feira que foi traído pela categoria e prometeu uma enorme festa quando por fim sair vitorioso.

O extravagante italiano foi expulso em definitivo da F1 essa semana por sua participação no acidente deliberado de Nelsinho Piquet no Grande Prêmio de Cingapura de 2008.

"No fim das contas eu vencerei e vocês verão, faremos uma grande festa", afirmou Briatore segundo o site La Repubblica (www.repubblica.it).

"Será bem organizada e convidaremos todos que estiveram ao meu lado nestes momentos difíceis".

"Fui traído pelo meu próprio mundo", acrescentou Briatore. "Eu falarei somente na hora certa, supondo que me permitirão falar".

O chefe comercial da categoria, Bernie Ecclestone, amigo e sócio de Briatore, afirmou que a expulsão é uma pena muito severa, opinião compartilhada pelo presidente da Ferrari Luca di Montezemolo.

Reportagens afirmam que Briatore irá apelar na FIA ou levar o caso para tribunais civis.

"Olhem o veredicto que a FIA colocou no site na terça-feira. Não é sobre mim", pontuou.

A Renault sofreu novas consequências do escândalo na terça-feira quando os patrocinadores ING e Mutua Madrileña rescindiram seus contratos com efeito imediato.

(Reportagem de Mark Meadows)

 
<p>O ex-chefe da Renault Flavio Briatore (de rosa), expulso da F1, promete voltar com festa REUTERS/Robert Pratta (MONACO SPORT MOTOR RACING BUSINESS)</p>