28 de Setembro de 2009 / às 20:30 / 8 anos atrás

Candidatura olímpica do Rio tem simpatia internacional--Blatter

<p>Presidente da Fifa Joseph Blatter e o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, durante lan&ccedil;amento de projeto da nova sede da CBFBruno Domingos</p>

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A candidatura do Rio de Janeiro para receber a Olimpíada de 2016 tem uma grande simpatia internacional, disse nesta segunda-feira o presidente da Fifa, Joseph Blatter, durante visita à cidade antes de seguir para Copenhague, onde participa da votação do Comitê Olímpico Internacional (COI).

Blatter, que na terça-feira vai liderar uma reunião do comitê executivo da entidade máxima do futebol mundial no Rio, não quis revelar se vai votar na candidatura brasileira e acrescentou que somente a simpatia não é suficiente para garantir a vitória na eleição entre os membros do COI.

O Rio, que tenta se tornar a primeira cidade da América do Sul a receber os Jogos Olímpicos, concorre com Madri, Chicago e Tóquio na eleição do dia 2 de outubro, em Copenhague.

"Não posso declarar meu voto, é secreto. Mas o que posso dizer é que a candidatura do Rio tem uma grande simpatia internacional", disse Blatter a jornalistas, após participar do lançamento do projeto para a construção da nova casa da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

"Mas só essa simpatia não é suficiente", ressaltou o dirigente, que deixará a cidade na terça-feira direto para a capital dinamarquesa.

A candidatura brasileira saiu fortalecida após a divulgação do relatório de inspeção do COI este mês, que considerou a cidade apta a realizar os Jogos. As concorrentes também foram aprovadas, mas, de acordo com as autoridades da campanha brasileira, existe um interesse do COI de expandir o movimento olímpico para novas regiões.

Sobre a mudança de planos do presidente dos EUA, Barack Obama, que decidiu viajar a Copenhague para defender a proposta de Chicago, as autoridades brasileiras voltaram a apostar no presidente Luiz Inácio Lula da Silva como importante incentivador da campanha do Rio.

"Não ficamos preocupados. Entre Obama/Chicago e Lula/Rio, o Rio vai dar de goleada", disse o prefeito da cidade, Eduardo Paes.

O prefeito também aproveitou a visita de Blatter para reforçar a campanha da cidade por um papel de destaque na Copa do Mundo de 2014 que será realizada no Brasil.

Além da provável final no estádio do Maracanã, a cidade já ofereceu edifícios oficiais para receber a sede da Fifa e do comitê organizador do Mundial e também deseja se tornar o centro internacional de imprensa durante a Copa.

De acordo com Blatter, que não respondeu aos pedido de Paes, o tema deve ser discutido durante a reunião executiva da Fifa de terça e quarta-feira na cidade. O presidente concederá uma entrevista coletiva antes de deixar a cidade na terça-feira.

A nova sede da CBF incluirá um centro de treinamento para a seleção brasileira que será utilizado nos preparativos da equipe para o Mundial no país, substituindo a Granja Comary, em Teresópolis, onde a equipe atualmente treina para as competições.

O novo local, a ser erguido na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, também abrigará um museu do futebol.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below