September 29, 2009 / 5:17 PM / 8 years ago

Mulher de Obama promete lutar "sem luvas" por Jogos de 2016

4 Min, DE LEITURA

<p>A primeira-dama dos EUA Michelle Obama promete lutar para Chicago sediar os Jogos de 2016Jim Young (UNITED STATES POLITICS BUSINESS)</p>

Por Jeff Mason

WASHINGTON (Reuters) - A primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, disse nesta segunda-feira que está disposta a se empenhar com todas as forças para assegurar a vitória de Chicago na disputa para ser sede da Olimpíada de 2016, mesmo que para isso tenha de magoar a colega Marisa Letícia Lula da Silva.

Natural de Chicago, Michelle irá nesta semana a Copenhague promover a candidatura da cidade. Obama também participará na sexta-feira da sessão do Comitê Olímpico Internacional (COI) que tomará a decisão.

"Isso é muito legal para mim," disse Michelle numa rara conversa com jornalistas, no salão de banquetes da Casa Branca. "Nunca imaginaria que eu iria liderar a equipe que tenta vencer a candidatura olímpica."

Em tom de brincadeira, ela disse que está disposta a enfrentar os representantes das candidaturas rivais, do Rio de Janeiro, de Madri e de Tóquio.

"Eu encontrei a primeira-dama do Brasil.... Sentamos lado a lado num jantar (na semana passada na cúpula do G20 em Pittsburgh), e eu a adoro. Eu disse, sabe, 'vou te abraçar agora, e aí irei atrás de você em Copenhague'. E ela (Marisa) disse: '(vou atrás de) você também!'. Então, (a briga) é sem luvas."

A Casa Branca retirou as luvas metafóricas na segunda-feira ao anunciar que o presidente irá a Copenhague para acompanhar pessoalmente a votação, o que pode ser decisivo numa disputa que se prenuncia muito apertada, sem uma cidade despontando como favorita. É a primeira vez que um presidente dos EUA participa de uma sessão do COI.

"Ter um líder mundial livre por lá apoiando a candidatura parece passar uma boa mensagem, e acho que por isso todos estão animador... por ele poder ir", disse Michelle. "Acho que irá demonstrar ao COI que esta candidatura tem um compromisso sem precedentes entro do nosso governo."

Valerie Jarrett, consultora da Casa Branca, disse que as viagens de Michelle e Barack Obama têm caráter oficial, e como tal serão pagas com dinheiro público.

O humor pode ser parte da estratégia olímpica da primeira-dama. Quando questionada sobre a criminalidade em Chicago, ela provocou risos ao dizer que "a maior parte dos Jogos têm lugar a poucos quarteirões da minha casa -- há uma boa segurança perto da minha casa hoje em dia."

Embora nascido no Havaí, o presidente fez carreira política em Chicago, e a família Obama ainda mantém casa na cidade.

Sobre a repercussão política de uma eventual derrota diante da presença do casal presidencial, ela disse: "Sabe, você está danada se faz (a viagem) e está danada se não faz. Prefiro estar no lado que faz."

"Aprendemos que num processo de campanha as pessoas estão se decidindo até o finalzinho. Não importa qual seja o resultado, vamos sentir como país, como equipe, que fizermos de tudo o que podemos para trazer (a Olimpíada) para casa."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below