Sérvios devem ser julgados por assassinato de torcedor francês

terça-feira, 29 de setembro de 2009 12:01 BRT
 

Por Zoran Milosavljevic

BELGRADO (Reuters) - Os agressores de um torcedor francês que morreu em Belgrado na terça-feira serão acusados de assassinato em primeiro grau, afirmou o promotor do Estado, em meio a um esforço da Sérvia contra a violência nas ruas.

Brice Taton sofreu múltiplos ferimentos na cabeça e no peito quando torcedores do Partizan Belgrado o atacaram com barras de ferro e bastões de beisebol em 17 de setembro, antes da partida pela Liga Europa contra o Toulouse. Ele morreu depois de 12 dias e diversas operações.

"Isso não é mais uma tentativa de assassinato, é assassinato em primeiro grau e para esse crime a pena pode chegar a 40 anos de prisão", afirmou o promotor Slobodan Radovanovic à agência Beta de Belgrado.

"A violência no futebol não é somente o que torcedores fanáticos fazem, ela envolve membros de grupos criminosos organizados e temos que trabalhar com outras instituições do Estado para reunir evidências com o intuito de banir suas atividades."

Radovanovic afirmou que pediu ao Ministério do Interior para juntar evidências que relacionem os torcedores e o crime organizado.

A polícia prendeu 11 suspeitos, incluindo um que consideram o principal criminoso no ataque ao torcedor de 28 anos em frente a um bar na região central de Belgrado.

Durante o regime comunista a violência no futebol era rara na Sérvia e no resto da Iugoslávia, mas após uma série de conflitos sangrentos ela voltou com força no ex-território iugoslavo.

Ao que tudo indica Taton foi a primeira vítima estrangeira de violência relacionada ao futebol na Sérvia, apesar de sérvios terem morrido em incidentes similares nos últimos 10 anos.

(Reportagem adicional de Marja Nova)