SAIBA MAIS-Desafios do Rio para receber os Jogos de 2016

terça-feira, 29 de setembro de 2009 13:28 BRT
 

Pedro Fonseca

RIO (Reuters) - Entre as quatro concorrentes a sediar os Jogos Olímpicos de 2016, o Rio de Janeiro é a cidade com menor infraestrutura pronta.

Para reverter a situação e realizar a primeira Olimpíada da América do Sul, superando as concorrentes Madri, Chicago e Tóquio na votação do dia 2 de outubro, a cidade tem uma série de desafios e promessas a cumprir.

Veja abaixo os principais projetos a serem realizados:

ARENAS

As instalações esportivas construídas para os Jogos Pan-Americanos deram ao Rio de Janeiro uma base para a proposta visando a Olimpíada. Segundo os organizadores, 29 por cento das instalações exigidas para os Jogos de 2016 já estão totalmente prontas, enquanto outros 24 por cento precisam de modernização. O restante será construído ou de forma permanente ou temporariamente apenas para os Jogos.

Entre os locais prontos destaca-se o Maracanãzinho (vôlei), a Arena Olímpica (ginástica) e o estádio do Maracanã (cerimônia e futebol), que será submetido a uma boa reforma para a Copa do Mundo de 2014.

O Parque Aquático Maria Lenk (saltos ornamentais e pólo aquático), está entre as instalações feitas para o Pan que precisarão ser modernizadas, mas ainda assim, não terá o tamanho necessário para as provas de natação, que serão disputadas num outro estádio a ser construído com capacidade para 18.000 pessoas.

O estádio Olímpico João Havelange (atletismo), construído para o Pan, terá sua capacidade ampliada de 45.000 para o mínimo exigido pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) de 60.000, caso a cidade seja a vencedora.   Continuação...

 
<p>Projeto para instala&ccedil;&otilde;es esportivas para as olimp&iacute;adas de 2016. Entre as quatro concorrentes a sede, o Rio de Janeiro &eacute; a cidade com menor infraestrutura pronta. REUTERS/Rio2016/Handout</p>