Massa diz que poderá trabalhar bem com Alonso na Ferrari

quinta-feira, 1 de outubro de 2009 09:02 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O piloto Felipe Massa, da Ferrari, afirmou em entrevista veiculada nesta quinta-feira que não vê problema em ter o espanhol Fernando Alonso como companheiro de equipe na escuderia italiana no próximo ano. Ele disse ainda que um retorno à Fórmula 1 ainda este ano é incerto.

Massa, que está afastado do campeonato desde que sofreu um grave acidente no treino classificatório para o Grande Prêmio da Hungria, diz que a chegada de Alonso não mudará a forma de trabalho na equipe.

"Será a mesma coisa. Eu não sou amigo do Kimi (Raikkonen), mas a gente trabalhava bem junto. O Alonso é um outro piloto sensacional, ótimo. A gente vai ter que trabalhar bem junto e na pista cada um tentar fazer o melhor trabalho", disse Massa em entrevista à TV Globo transmitida nesta quinta-feira.

Sobre a discussão que teve com Alonso após o GP da Europa de 2007, em Nuerburgring, após um toque do piloto brasileiro no carro de Alonso, na época na McLaren, Massa afirmou que o incidente não é mais um problema.

"A vida é assim mesmo, às vezes acontecem algumas coisas que podem fazer você discutir com outra pessoa, mas depois a pessoa pede desculpa e a vida continua sem problema nenhum".

Sobre um possível retorno à Fórmula 1 ainda este ano, Massa, que já treina de kart e participará de uma corrida festiva no final do ano, deixou a possibilidade de disputar o GP de Abu Dhabi, último da temporada, em aberto.

"Pode acontecer (o retorno), mas é difícil de dizer. Porque pode acontecer de os médicos falarem que estou 100 por cento e ainda assim não ser liberado para correr", explicou.

(Reportagem de Rodolfo Barbosa)

 
<p>O piloto de F1 Felipe Massa anda no pit ap&oacute;s treino de kart em S&atilde;o Paulo. Massa, da Ferrari, afirmou em entrevista veiculada nesta quinta-feira que n&atilde;o v&ecirc; problema em ter o espanhol Fernando Alonso como companheiro de equipe na escuderia italiana no pr&oacute;ximo ano. Ele disse ainda que um retorno &agrave; F&oacute;rmula 1 ainda este ano &eacute; incerto.29/09/2009.REUTERS/Paulo Whitaker</p>