Paulo Coelho defende "transformação" do Rio e país com Olimpíada

quinta-feira, 1 de outubro de 2009 16:46 BRT
 

Por Pedro Fonseca

COPENHAGUE (Reuters) - Paulo Coelho, que rivaliza com Pelé entre as celebridades mais assediadas da campanha Rio 2016, ganhou uma missão especial na busca da cidade por votos antes da eleição de sexta-feira: almoçar com 70 esposas de eleitores do COI.

"A ideia é mostrar toda a transformação que a Olimpíada pode trazer para o Rio e para o Brasil como um todo. Não apenas mudança do corpo, mas também da mente", disse Coelho a jornalistas após o almoço, no qual entregou livros autografados em diferentes idiomas para as convidadas.

"E isso vai acontecer. Essa é a ideia da alquimia, projetar o que está em cima no plano real", acrescentou, citando um de seus best-sellers mais famosos, "O Alquimista", com 35 milhões de cópias vendidas em 67 idiomas.

O autor disse ter feito uma promessa pública às convidadas de plantar uma bananeira na praia de Copacabana, aos 70 anos, caso o Rio de Janeiro seja a cidade vencedora na disputa com Chicago, Madri e Tóquio.

"Caso eu esteja vivo em 2016, e a gente tenha os Jogos Olímpicos no Brasil, eu plantarei uma bananeira na praia de Copacabana. Já fiz as contas, estarei com 70 anos", afirmou.

(Edição de Maria Pia Palermo)