2 de Outubro de 2009 / às 15:07 / 8 anos atrás

Madri destaca diversidade e união para Olimpíada de 2016

<p>O rei espanhol, Juan Carlos, fala em Copenhague durante a candidatura de Madri. O rei Juan Carlos foi encarregado de dar o toque final &agrave; apresenta&ccedil;&atilde;o da candidatura de Madri para sediar os Jogos Ol&iacute;mpicos de 2016, com um discurso apaixonado no qual enfatizou o cosmopolitismo e a diversidade da capital espanhola e o apoio pol&iacute;tico e popular.02/10/2009.REUTERS/Charles Dharapak/Pool</p>

MADRI (Reuters) - O rei Juan Carlos foi encarregado de dar o toque final à apresentação da candidatura de Madri para sediar os Jogos Olímpicos de 2016, com um discurso apaixonado no qual enfatizou o cosmopolitismo e a diversidade da capital espanhola e o apoio político e popular.

“Acreditamos em Madri 2016. Para nós se trata de um projeto emocionante, acreditamos firmemente e sabemos como fazê-lo juntos”, afirmou o monarca, que competiu na Olimpíada de Munique, durante a apresentação realizada em Copenhague.

“Senhores do Comitê Olímpico Internacional (COI), um voto em Madri é um voto que fomentará os valores olímpicos em todo o mundo, um voto que através do esporte trará a nossas vidas mais entendimento, mais solidariedade e mais amizade. Creiam-me, um voto em Madri é um voto pelo sucesso total destes Jogos Olímpicos”, acrescentou Dom Juan Carlos em um discurso em espanhol, francês e inglês, no qual destacou o amor de toda a família real espanhola pelo esporte.

Antes do monarca o ex-presidente do COI Juan Antonio Samaranch, personalidade muito respeitada no universo esportivo, pediu ao COI em um discurso emocionado a escolha de Madri.

“Sei que estou muito perto do meu final, do meu tempo, tenho 88 anos. Gostaria de lhes pedir que considerem dar ao meu país a honra e também o dever e a obrigação de organizar os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos em 2016”, declarou.

Durante a apresentação foram exibidos vários vídeos para refletir o conceito de cidade cosmopolita e aberta da capital da Espanha, país que a chefe da candidatura Mercedes Coghen definiu como uma “ponte de culturas e continentes”. Também foram mostradas imagens das obras avançadas de infraestrutura.

O primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, começou sua fala com uma menção a todas as vítimas do terremoto da Indonésia, para depois ressaltar as vantagens da candidatura madrilenha, da qual destacou que 77 por cento das obras de infraestrutura já estão prontas.

Zapatero insistiu também que se trata de uma candidatura “segura” e “confiável”, apoiada por uma união política e popular sólida, e garantiu que acolheu com “humildade” todas as recomendações da Comissão de Avaliação do último relatório do COI.

Reportagem de Raquel Castillo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below