Eliminação de Chicago não é rejeição a Obama, diz Casa Branca

sexta-feira, 2 de outubro de 2009 13:48 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - A Casa Branca manifestou decepção nesta sexta-feira com a eliminação de Chicago na votação que escolhe a cidade sede da Olimpíada de 2016 e negou que seja uma rejeição ao lobby do presidente Barack Obama a favor de sua cidade natal adotiva.

David Axelrod, conselheiro-sênior de Obama, disse que o discurso do mandatário diante do Comitê Olímpico Internacional (COI) em Copenhague não foi suficiente para superar "a política dentro da sala" e outros fatores que ele acredita terem pesado contra a campanha de Chicago.

"Obviamente foi decepcionante", disse Axelrod, ex-jornalista de Chicago e principal estrategista da campanha de Obama, à rede CNN. "Não deu certo, mas valeu o esforço."

"Não vejo isso como uma rejeição ao presidente ou à primeira-dama", disse ele.

Chicago foi uma das favoritas a sediar os Jogos de 2016 depois que Obama apostou sua influência internacional na empreitada, tornando-se o primeiro mandatário norte-americano a discursar em uma assembleia do COI.

(Reportagem de Matt Spetalnick)