Rio convence COI a realizar primeira Olimpíada sul-americana

sexta-feira, 2 de outubro de 2009 18:27 BRT
 

Por Pedro Fonseca

COPENHAGUE (Reuters) - Uma vitória incontestável, com mais de dois terços dois votos sobre a rival Madri, garantiu ao Rio de Janeiro nesta sexta-feira o direito de realizar os primeiros Jogos Olímpicos da história da América do Sul, uma conquista atribuída à experiência das duas derrotas anteriores e à liderança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Num dia em que a presença do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, era vista como um ponto de desequilíbrio a favor de Chicago, a campanha brasileira roubou os holofotes a partir de sua apresentação final aos eleitores do Comitê Olímpico Internacional (COI), ao mostrar as belezas da cidade como um cenário à espera de Jogos marcados pelo sentimento.

A coroação aconteceu quando a breve passagem de Obama por Copenhague já tinha chegado ao fim, depois de apenas três horas. Lula, envolvido a fundo na campanha Rio-2016 desde seu início, chorou muito ao comemorar o triunfo, considerado por ele como um dos dias mais importantes de sua vida.

"Já passei por tanta coisa na vida que pensava que não tinha mais motivo para me emocionar, e de repente eu era o mais emocionado e o mais chorão de todos", disse o presidente, na entrevista coletiva reservada à cidade vencedora, após ter desabado em lágrimas diante das câmeras.

O "fator Lula", que foi ameaçado quando Obama confirmou esta semana que participaria da votação do COI, fez diferença desde a chegada do presidente à capital dinamarquesa, na quarta-feira, quando ele saiu do avião diretamente para um jantar com membros do COI para pedir votos.

O presidente encerrou sua campanha de quase dois anos nesta sexta pedindo aos eleitores que dessem ao Brasil uma única chance de mostrar sua capacidade. Pela proposta brasileira, o governo federal vai arcar com boa parte dos quase 30 bilhões de reais do orçamento previsto para os Jogos no Rio.

"O discurso do presidente Lula deu certeza a todos dentro da sala que o Brasil tinha condições de realizar os Jogos Olímpicos", disse a jornalistas o presidente da Fifa, Joseph Blatter. "Me tocou fortemente", acrescentou o suíço, que disse não ver problemas para a realização da Copa do Mundo no Brasil apenas dois anos antes dos Jogos.

Em Copacabana, cerca de 100 mil pessoas se reuniram na praia para festejar a vitória, enquanto os membros da campanha da cidade partiram para uma festa ao som de samba no hotel transformado em quartel-geral da candidatura em Copenhague.   Continuação...

 
<p>Centenas de pessoas se re&uacute;nem em Copacabana para acompanhar a escolha da cidade sede das Olimp&iacute;adas de 2016. O Rio de Janeiro foi escolhido pelo Comit&ecirc; Ol&iacute;mpico Internacional (COI), nesta sexta-feira, para sediar a Olimp&iacute;ada de 2016. Essa &eacute; a primeira vez que um pa&iacute;s da Am&eacute;rica do Sul vai receber os Jogos Ol&iacute;mpicos. Tamb&eacute;m estavam na disputa Chicago, T&oacute;quio e Madri.02/10/2009.REUTERS/Bruno Domingos</p>