ANÁLISE-Fracassa aposta olímpica de Barack Obama

sexta-feira, 2 de outubro de 2009 14:41 BRT
 

Por Steve Holland

WASHINGTON (Reuters) - Fracassou nesta sexta-feira a aposta olímpica do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, com a recusa do comitê em escolher Chicago como a sede dos Jogos de 2016.

O presidente, cuja personalidade calma lhe rendeu o apelido "No Drama Obama" (Obama Sem Drama), chegou a fazer uma viagem rápida de Washington a Copenhague a fim de fazer pessoalmente o lobby por Chicago.

Obama e sua mulher, Michelle, foram até a capital dinamarquesa ignorando as críticas dos opositores republicanos que diziam que era um momento ruim para a viagem, com os desafios da política externa no Irã e no Afeganistão e o Congresso dos EUA submerso no debate sobre a reforma da saúde.

"Estou pedindo para que vocês escolham Chicago. Peço para que vocês escolham a América," disse Michelle Obama a membros do comitê.

O marido dela afirmou: "Se vocês o fizerem, se trilharmos esse caminho juntos, então eu lhes prometo isto: a cidade de Chicago e os Estados Unidos farão o mundo orgulhoso."

Tudo isso resultou em nada, já que Chicago foi eliminada já na primeira fase da votação, numa decisão que surpreendeu a equipe de Chicago presente ao evento de Copenhague.

O presidente do Comitê Nacional Republicano, Michael Steele, não poupou críticas numa declaração divulgada antes do anúncio da decisão e em um dia em que a taxa de desemprego nos EUA subiu para 9,8 por cento, a mais alta em 26 anos.

"Enquanto o presidente Obama viaja a Copenhague para trazer a Olimpíada de Verão à sua cidade natal para daqui a sete anos, em casa os americanos estão cada vez mais preocupados se terão um emprego daqui a sete meses, pois viram mais e mais vizinhos e amigos perderem seus empregos hoje," afirmou Steele.   Continuação...