2 de Outubro de 2009 / às 20:08 / 8 anos atrás

Votação folgada garantiu ao Rio sede da Olimpíada de 2016

<p>Vota&ccedil;&atilde;o folgada garantiu ao Rio sede da Olimp&iacute;ada de 2016. REUTERS/Pawel Kopczynski</p>

COPENHAGUE (Reuters) - O Rio de Janeiro conquistou na sexta-feira o direito de realizar a Olimpíada de 2016, depois de obter uma ampla vitória sobre Madri no turno final de votação no Comitê Olímpico Internacional (COI).

Os delegados causaram grande surpresa no Centro de Convenções Bella, em Copenhague, quando eliminaram a favorita Chicago no primeiro turno, apesar do apoio pessoal sem precedentes demonstrado pelo presidente dos EUA, Barack Obama.

Tóquio foi a próxima cidade a ser eliminada. No terceiro turno, o Rio derrotou Madri por 66 votos a 32. Será assim a primeira cidade sul-americana a organizar uma Olimpíada.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou o local com lágrimas nos olhos. “Achei que nunca mais seria tocado (por tanta emoção) na minha vida. O Rio tem alma, tem coração,” afirmou Lula a jornalistas.

No primeiro turno da votação, Chicago teve apenas 18 votos, apesar dos discursos eloquentes feitos horas antes por Obama, primeiro presidente em exercício dos EUA a comparecer a uma sessão do COI, e pela primeira-dama, Michelle Obama.

Nesse estágio, Madri venceu com 28 votos, seguida por Rio (26) e Tóquio (22).

No segundo turno, o Rio esteve perto de conseguir a maioria absoluta, com 46 votos, seguido por Madri (29) e Tóquio (20).

Na rodada final, a candidatura carioca confirmou sua liderança.

O primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, disse à Reuters que “o Rio foi um grande candidato”. “Valeu o esforço. O esporte olímpico às vezes segue esses caminhos. Tivemos um ótimo resultado, e haverá outras oportunidades.”

NERVOSISMO

Causando ainda mais nervosismo no momento de suspense, o presidente do COI, Jacques Rogge, “apanhou” do envelope e adiou o anúncio em alguns segundos.

“Como em toda competição só pode haver um vencedor”, disse ele. “Nesta noite, tenho a honra de anunciar que os Jogos da 31a Olimpíada serão concedidos à cidade de. Rio de Janeiro”, afirmou Rogge.

Carlos Nuzman, chefe da candidatura carioca e presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, abraçou Lula, ambos chorando, e disse: “Conseguimos, conseguimos”.

A delegação brasileira então cantou em uníssono “Cidade Maravilhosa”, todos agitando bandeiras e se abraçando. Pelé, chorando, era um dos mais emocionados.

Os dois finalistas fizeram apresentações finais impecáveis, com apelos apaixonados por parte de Lula e do espanhol Juan Antonio Samaranch, ex-presidente do COI.

Lula convenceu os delegados de que era hora de realizar pela primeira vez uma Olimpíada na América do Sul.

Já Samaranch, que dirigiu o COI por mais de duas décadas, pediu aos eleitores que levassem sua idade em conta. “Sei que estou muito perto do fim dos meus dias”, disse o dirigente, de 89 anos. “Posso lhes pedir que considerem conceder ao meu país a honra e também o dever de organizar os Jogos em 2016?”

Foi um apelo humano que sem dúvida ajudou a levar Madri para a final, mas não para impedir a vitória do Brasil.

Reportagem adicional de Karolos Grohmann

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below