4 de Outubro de 2009 / às 15:06 / em 8 anos

Vettel volta à briga pelo título da F-1 com vitória no Japão

<p>O piloto de F1 Sebastian Vettel comemora vit&oacute;ria com seus companheiros de equipe, em Suzuka. Vettel venceu o Grande Pr&ecirc;mio do Jap&atilde;o neste domingo para voltar com for&ccedil;a &agrave; disputa do t&iacute;tulo de F&oacute;rmula 1 desta temporada, enquanto Jenson Button viu sua vantagem na lideran&ccedil;a cair para 14 pontos, com duas corridas a serem disputadas.04/10/2009.REUTERS/Kim Kyung-Hoon</p>

Por Alan Baldwin

SUZUKA, Japão (Reuters) - Sebastian Vettel venceu o Grande Prêmio do Japão neste domingo para voltar com força à disputa do título de Fórmula 1 desta temporada, enquanto Jenson Button viu sua vantagem na liderança cair para 14 pontos, com duas corridas a serem disputadas.

A terceira vitória do piloto da Red Bull no ano deixa o alemão de 22 anos 16 pontos atrás de Button, da Brawn, que se arrastou de maneira agonizante pela pista para conquistar a oitava posição e ficar um pouco mais perto da coroação do título.

“Finalmente nós conseguimos, eu fiquei gritando pelo radio. é bom voltar à primeira posição também no domingo”, disse Vettel, o primeiro alemão que não é da família Schumacher a vencer três corridas em uma única temporada.

“É uma pena que faltem apenas duas corridas a serem disputadas, mas assim é a vida”, acrescentou ele, notando que Kimi Raikkonen, da Ferrari, descontou uma vantagem de 17 pontos em relação a Lewis Hamilton, dois anos atrás, para conquistar o título.

“Nós estamos aqui para lutar. Mais duas corridas como essa e as coisas vão ficar melhor”, disse ele. “Nossa tarefa agora é muito difícil, nós temos que nos pressionar o máximo possível e tentar vencer.”

Rival que está mais perto de Button, o brasileiro e companheiro de Brawn Rubens Barrichello, cruzou a linha de chegada em sétimo, em uma tarde ensolarada no circuito de Suzuka. Ele disse que esta foi uma corrida chata.

“Eu estava lutando bastante com o carro, então pode-se dizer que foi uma tarde difícil para pilotar o carro. E eu só marquei um ponto a mais que Jenson porque larguei na frente dele, e é isso que eu tenho que comemorar”, disse Barrichello.

“Eu preciso muito vencer (a próxima corrida, no Brasil), preciso muito.”

SEM PUNIÇÃO PARA ROSBERG

O italiano Jarno Trulli chegou em segundo com a Toyota, que correu apenas com um piloto no grande prêmio de casa, já que Timo Glock bateu durante o treino de classificação e ficou de fora. O resultado iguala o melhor que a equipe já havia conseguido.

Lewis Hamilton, da McLaren, ficou em terceiro, com o sistema de recuperação de energia KERS de seu carro passando por problemas nas últimas voltas, à frente da Ferrari de Raikkonen.

O alemão Nico Rosberg foi o quinto com sua Williams, já que os comissários não tomaram nenhuma atitude contra ele, apesar das alegações de andar acima da velocidade nas voltas em que o carro de segurança estava na pista. Nick Heidfeld, da BMW-Sauber, foi o sexto.

Button respeitou a decisão, mesmo não concordando com ela.

“Sempre que você acha que alguém fez alguma coisa errada e ele não é punida, você se sente desapontado”, disse ele.

“Mas não acho que isso iria mudar algo profundamente, não acho mesmo. A batalha continua.”

Se Rosberg tivesse sido punido, a pena teria garantido o título de construtores para a Brawn na casa da Honda, proprietária anterior da equipe.

Da maneira como ficou, a Brawn está a apenas meio ponto de tornar-se a primeira equipe a conquistar o campeonato de construtores em sua temporada de estréia.

A equipe agora tem 155 pontos, contra 120,5 da Red Bull, com um máximo de 36 pontos a serem conquistados por cada equipe.

Button teria assegurado o título entre os pilotos se marcasse cinco pontos a mais que Barrichello, mas parecia bastante improvável que isso acontecesse quando ambos receberam a perda de cinco posições no grid de largada após a classificação de sábado.

As chances de Button ficaram ainda menores quando ele terminou a primeira volta na 11 posição, mas então ele conseguiu a ultrapassagem sobre a BMW-Sauber de Robert Kubica e ganhou de presente duas posições quando a McLaren de Heikki Kovalainen e a Force India de Adrian Sutil bateram bem à sua frente.

Vettel liderou a corrida confortavelmente desde a pole position, mas sua vantagem evaporou-se quando o carro de segurança entrou na pista, após a Toro Rosso de Jaime Alguersuari bater, e ficou na pista até quatro voltas para o fim da prova.

O espanhol nada sofreu no acidente.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below