Apresentação da Rio 2016 foi uma pequena cerimônia de abertura

domingo, 4 de outubro de 2009 15:43 BRT
 

Por Karolos Grohmann

COPENHAGUE (Reuters) - Esta pode ter sido a menor plateia para a qual Scott Givens teve que se apresentar, mas de longe foi a mais influente.

Quando o Comitê Olímpico Internacional (COI) se reuniu para eleger a candidatura vitoriosa para sediar a Olimpíada de 2016, cada uma das quatro cidades --Chicago, Tóquio, Rio de Janeiro e Madri-- teve 45 minutos para fazer uma apresentação para uma plateia de aproximadamente 100 integrantes.

A apresentação do Rio, que teve discursos, vídeos, mapas digitais e fotografias, foi elogiada por observadores experientes como a melhor das quatro concorrentes e possivelmente a melhor jamais apresentada, representando um papel importante na candidatura vencedora da cidade brasileira.

Givens, que já organizou tanto cerimônias de abertura de Jogos Olímpicos quanto espetáculos da Disney e já trabalhou em oito Olimpíadas, disse que foi como produzir uma cerimônia de abertura, condensada em apenas 45 minutos e com apenas uma fração dos atores necessários.

Ao invés de dezenas de milhares de dançarinos, atletas e figurantes, Givens, diretor da companhia FiveCurrents, teve que orquestrar com cuidado diversos apresentadores, entre eles o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e líderes da candidatura.

"Quando você analisa o assunto, vê que é uma audiência muito pequena, mas muito importante, uma audiência com muito poder de influência. Mas não é muito diferente de uma cerimônia de abertura, por mais que alguns possam pensar assim", disse Givens, que vem da Califórnia, em uma entrevista à Reuters.

"As pessoas querem viver um certo tipo de experiência, e neste caso foi a mesma coisa. Trata-se de saber contar uma história, seja em grandes cerimônias ou neste tipo de apresentação."

O resultado mostrou que ele estava certo, e em vez de maravilhar 100 mil pessoas em um estádio e bilhões de espectadores mundo afora, ele impressionou a plateia integrada pelo pequeno grupo de delegados com poder de voto do COI.   Continuação...