Japão planeja campanhas para Copa do Mundo após fiasco olímpico

segunda-feira, 5 de outubro de 2009 15:14 BRT
 

Por Alastair Himmer

TÓQUIO (Reuters) - O Japão planeja concorrer para sediar a Copas do Mundo de 2018 ou de 2022 apesar do fracasso de Tóquio na disputa para sediar a Olimpíada de 2016.

A Associação japonesa de Futebol (JFA na sigla em inglês) havia dito que uma campanha dependeria do resultado da votação do Comitê Olímpico Internacional (COI) na sexta-feira passada, vencida pelo Rio de Janeiro. Mas uma autoridade da JFA disse à Reuters nesta segunda-feira que não há planos de desistir.

Os organizadores japoneses usariam instalações da Copa de 2002, que o país co-sediou com a Coreia do Sul.

Entretanto novas regras da Fifa exigem que países-sede da Copa do Mundo construam um estádio com capacidade mínima de 80 mil lugares para os jogos de abertura e da final.

A JFA planejava usar um estádio olímpico planejado para receber 100 mil pessoas se Tóquio tivesse vencido a disputa pelos Jogos de 2016. Yokohama, local da final do mundial de 2002, tem o maior estádio do país, com capacidade para 70 mil espectadores.

Motoaki Inukai, presidente da JFA, quer Tóquio --que não sediou partidas da Copa de 2002-- como cenário da final da Copa do Mundo.

As sedes das Copas de 2018 e 2022 serão anunciadas em dezembro do ano que vem. Entre os concorrentes estão Grã-Bretanha, Rússia, Austrália e os EUA.

A Espanha e Portugal apresentaram uma proposta conjunta, assim como Holanda e Bélgica. A Coreia do Sul e o Catar se candidataram ao torneio de 2022.