Time de futebol muçulmano francês se recusa a jogar contra gays

terça-feira, 6 de outubro de 2009 15:17 BRT
 

PARIS (Reuters) - Um time de futebol muçulmano amador gerou polêmica na França ao se recusar a jogar contra um clube que apoia os direitos homossexuais e tem jogadores gays.

O time Creteil Bebel faltou à partida marcada contra o Paris Foot Gay (PFG) no final de semana, dizendo que vai contra suas crenças religiosas jogar contra homossexuais.

O PFG disse que irá processar o Creteil Bebel por homofobia.

"Fomos insultados no passado, mas este tipo de coisa nunca aconteceu", disse à Reuters Pascal Brethes, presidente e co-fundador do PFG.

O Creteil Bebel defendeu sua ausência dizendo que suas convicções religiosas são muito mais importantes do que qualquer evento esportivo.

"Como muçulmano, tenho o direito de não jogar contra homossexuais porque não compartilho suas ideias", disse Zahir Belgarbi, um dos diretores do time, à rádio France Bleu.

O PFG foi criado em 2003 para lutar contra a homofobia, que existe em alguns subúrbios ao redor de Paris, onde o time atua.

Grupos de direitos humanos e anti-discriminação saíram em defesa do PFG e autoridades municipais também se envolveram na disputa.

"A cidade de Paris será inflexível quando confrontada por ataques a seus princípios e continuará a lutar com determinação contra todos os atos de discriminação", disse a municipalidade em um comunicado.

(Reportagem de Elizabeth Pineau)