Copa e Olimpíadas devem ter PACs específicos, diz Dilma

quinta-feira, 8 de outubro de 2009 18:48 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo definirá nos próximos dias as obras de infraestrutura prioritárias para atender à demanda que surgirá com a realização pelo Brasil da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016, afirmou nesta quinta-feira a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Segundo ela, há uma série de obras que precisam ser previstas e executadas.

"Nós achamos que tem que ter de fato um tratamento especial tanto para 2014 quanto para 2016, tanto para a Copa quanto para as Olimpíadas", afirmou a ministra durante entrevista coletiva sobre o balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

"A gente pode até chamar de um PAC para as Olimpíadas e um PAC para a Copa, sendo que no PAC para a Copa a parte relativa ao Rio de Janeiro já integra o PAC das Olimpíadas", complementou.

Para Dilma, a questão estratégica para esses dois eventos é a chegada às cidades que abrigarão os Jogos.

"Do ponto de vista do governo federal, demos prioridade número um aos aeroportos", comentou, acrescentando que o governo estará atento à estrutura de hotéis e de estádios.

A ministra explicou que o Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, ganhou dupla importância. Primeiro, porque será a porta de entrada para a cidade na Copa. Em segundo lugar, complementou, porque o Rio promoverá as Olimpíadas de 2016.

"Aí também vai ganhar muito sentido o trem de alta velocidade, porque (...) vai permitir que você tenha também uma outra entrada (para o Rio de Janeiro) de São Paulo", comentou.

Pré-candidata à Presidência da República, na semana passada Dilma assistiu do Rio de Janeiro à transmissão da cerimônia em que o Comitê Olímpico Internacional (COI) escolheu a cidade brasileira para sediar os Jogos de 2016.

"Queremos que seja também a celebração do Brasil, do fato de nós termos deixado de ser o país do futuro e sermos o país do presente."

(Reportagem de Fernando Exman e Isabel Versiani)

 
<p>O governo definir&aacute; nos pr&oacute;ximos dias as obras de infraestrutura priorit&aacute;rias para atender &agrave; demanda que surgir&aacute; com a realiza&ccedil;&atilde;o pelo Brasil da Copa do Mundo de 2014 e das Olimp&iacute;adas de 2016, afirmou nesta quinta-feira a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. REUTERS/Paulo Whitaker (BRAZIL POLITICS ELECTIONS)</p>