10 de Outubro de 2009 / às 15:10 / 8 anos atrás

Bolívia recebe o Brasil em partida sem expectativa no domingo

<p>Uma Bol&iacute;via sem ambi&ccedil;&otilde;es receber&aacute;, no domingo, o poderoso e j&aacute; classificado Brasil para uma partida sem muitas expectativas e que encerrar&aacute; a pen&uacute;ltima rodada das eliminat&oacute;rias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2010.Victor Ruiz Caballero (CHILE SPORT SOCCER)</p>

LA PAZ (Reuters) - Uma Bolívia sem ambições receberá, no domingo, o poderoso e já classificado Brasil para uma partida sem muitas expectativas e que encerrará a penúltima rodada das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2010.

Menos de dez mil ingressos haviam sido vendidos até a manhã deste sábado para o jogo, que acontece às 16h no estádio Hernando Siles, de La Paz, a 3.600 metros acima do nível do mar.

A julgar pela escalação do técnico Edwin Sánchez repleta de defensores, a Bolívia, que realiza uma de suas piores campanhas em eliminatórias para o mundial, somando 12 pontos em 16 partidas, parece mais preocupada em conter os adversários do que atacá-los.

Sánchez armou uma equipe com duas linhas de defesa e apenas um atacante, sem um volante ofensivo entre seus extremos, de acordo com os jornais locais.

O técnico boliviano só pretende conseguir "uma final digna" para a campanha e o mesmo Sánchez definiu o jogo contra o Brasil como o "início de processo de mudança".

A imprensa local confirmou a ausência de Kaká e Luis Fabiano no selecionado brasileiro, que deve chegar à cidade de Santa Cruz neste sábado e só seguiria para La Paz horas antes do jogo, para minimizar o efeito da altitude.

Mas o Brasil, líder das eliminatórias com 33 pontos, levaria a La Paz o volante Daniel Alves e o goleador Adriano.

"Eles têm muitos jogadores de grande categoria para armar mais de uma seleção imbatível", advertiu o volante Pablo Escobar, que joga no brasileiro Santo André.

A partida terá como árbitro o chileno Antonio Pozo.

Escalações prováveis:

Bolívia: Carlos Arias ou Hugo Suárez; Wilder Zabala, Ronald Raldes, Ronald Rivero e Ignacio García; Leonel Reyes, Edgar Olivares, Helmuth Gutiérrez e Abdón Reyes; Marcelo Martins e Juan Carlos Arce.

Técnico: Edwin Sánchez.

Brasil: Julio Cesar; Maicon, Luisão, Miranda e André Santos; Josué, Ramires, Daniel Alves e Diego Souza; Nilmar e Adriano.

Técnico: Dunga.

Reportagem de Carlos A. Quiroga

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below