11 de Outubro de 2009 / às 22:28 / 8 anos atrás

Bolívia vence por 2 x 1 e encerra série invicta do Brasil

<p>Marcelo Moreno comemora gol na vit&oacute;ria da Bol&iacute;via por 2 x 1 sobre o Brasil neste domingo. O resultado p&ocirc;s fim a uma sequ&ecirc;ncia de 19 jogos sem derrota do Brasil.Pilar Olivares</p>

SÃO PAULO (Reuters) - A Bolívia acabou com uma série invicta de 19 jogos da seleção brasileira neste domingo ao vencer o Brasil por 2 x 1 nos quase 4 mil metros de altitude de La Paz.

A última derrota da seleção principal havia sido em junho do ano passado, quando o time do técnico Dunga caiu por 2 x 0 diante do Paraguai, em Assunção, pelas eliminatórias para a Copa do Mundo do ano que vem, na África do Sul. O resultado também coloca um ponto final numa seqüência de 11 vitórias do Brasil, iniciada em abril deste ano.

Com a altitude a seu favor, a Bolívia começou melhor a partida e teve a primeira chance de gol aos seis minutos, quando Arce saiu cara-a-cara com Júlio César obrigando o goleiro brasileiro a fazer boa defesa, Na seqüência, Olivares cabeceou com perigo para fora do gol brasileiro.

A Bolívia seguiu ameaçando o Brasil na bola aérea e foi assim que abriu o placar aos 10 minutos. Olivares, na terceira tentativa pelo alto, fez 1 x 0 para os donos da casa.

Após o gol, a Bolívia seguiu dominando a seleção brasileira, que só conseguiu chegar ao gol boliviano após 20 minutos de partida, quando Diego Souza recebeu de frente para o goleiro Arias, mas finalizou mal e desperdiçou. Três minutos mais tarde, Nilmar avançou pela esquerda e cruzou, Adriano se esticou mas não conseguiu alcançar para finalizar contra a meta boliviana.

Aos 25, após falta cobrada na área boliviana, Luisão tocou de cabeça para Maicon completar para o gol, mas o árbitro chileno Pablo Pozo assinalou impedimento do zagueiro brasileiro, que atua no Benfica, de Portugal.

Apesar das chances brasileiras, foram os donos da casa que voltaram a marcar. A Bolívia cobrou falta ensaiada aos 30 minutos e Marcelo Moreno, ex-jogador do Cruzeiro, fez o segundo dos bolivianos na partida.

Após o segundo gol, a Bolívia seguiu dominando a partida com maior posse de bola, mas o Brasil ainda buscava reduzir a desvantagem, como por exemplo aos 35, quando Daniel Alves bateu bem de fora da área na trave direita de Arias.

"Nossos jogadores que têm mais força não estão conseguindo desenvolver um bom futebol, porque realmente está complicado", disse um ofegante Júlio César ao término do primeiro tempo, reclamando da altitude.

A seleção voltou para a segunda etapa com duas mudanças. Adriano, machucado, deu lugar a Diego Tardelli e o estreante Diego Souza, destaque do Palmeiras no Campeonato Brasileiro, saiu para a entrada de Alex, ex-jogador do Internacional.

Apesar das alterações, a Bolívia manteve-se melhor na partida e teve a primeira chance do segundo tempo, aos 11, novamente com Olivares de cabeça.

Aos 21 minutos, Dunga fez uma alteração tática na equipe na tentativa de mudar o cenário morno da partida, ao tirar André Santos da equipe para a entrada de Elano, deslocando assim Daniel Alves para a lateral-esquerda da seleção.

Logo em seguida, aos 25, Ramires puxou contra-ataque para o Brasil pela direita e tocou para Maicon que cruzou para Nilmar diminuir a vantagem boliviana em La Paz.

Com o resultado, o Brasil agora divide a liderança da eliminatória sul-americana com o Paraguai, que no sábado venceu a Venezuela fora de casa por 2 x 1, e agora soma os mesmo 33 pontos da seleção brasileira, que encerra sua participação nas eliminatórias diante da Venezuela, na quarta-feira, em Campo Grande (MS).

Reportagem de Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below