Vancouver se diz confiante no transporte para Jogos de Inverno

quarta-feira, 14 de outubro de 2009 18:18 BRT
 

Por Allan Dowd

VANCOUVER (Reuters) - Os organizadores da Olimpíada de Inverno de 2010 em Vancouver apresentaram na quarta-feira seu plano final para os transportes na cidade canadense, dizendo-se confiantes de que os moradores ajudarão a evitar congestionamentos para atletas e visitantes.

Os organizadores também dizem ter aprendido as lições de Salt Lake City, que pediu aos moradores que evitassem circular pelas ruas durante a Olimpíada de Inverno de 2002, o que terminou por privar o varejo de muitos clientes. Por isso lembraram a população de Vancouver de que o comércio permanecerá aberto durante os Jogos.

Vancouver é a maior cidade a organizar uma Olimpíada de Inverno na história, e como as competições acontecerão em vários locais da cidade e também na estação de esqui de Whistler, a cerca de 125 quilômetros, o transporte é considerado o calcanhar-de-Aquiles do evento.

Para evitar que os habituais congestionamentos do centro da cidade se agravem, os organizadores pretendem reduzir em 30 por cento o tráfego de veículos de passageiros. Moradores e visitantes terão de usar o transporte público para chegar aos eventos, inclusive as cerimônias de abertura e encerramento. Os Jogos começam em 12 de fevereiro.

"Com base no retorno que estamos tendo, esses 30 por cento não estão ameaçados, só temos de espalhar a mensagem", disse Terry Wright, vice-presidente operacional do Comitê Organizador.

O mote da campanha será pedir a colaboração de todos para transmitir uma imagem positiva da cidade para o mundo.

"As pessoas têm muito orgulho nesta região, e vão nos ajudar a mostrar esse orgulho para o resto do mundo", disse Wright a jornalistas.

Para Wright será possível evitar os prejuízos acarretados pela redução da circulação de pessoas em Salt Lake City-2002. "Com base no conselho de Salt Lake, estamos passando esta mensagem: venham ao centro, usem um modo alternativo (de transportes)".

O governo gastou o equivalente a 545 milhões de dólares norte-americanos para reformar a única rodovia que liga Vancouver a Whistler, e quase 2 bilhões de dólares para uma linha expressa entre o centro da cidade e o aeroporto.

Os planejadores pretendem seguir o exemplo de Turim-2006 e usar barreiras policiais para limitar o tráfego de e para Whistler. Eles também esperam que alguns motoristas, forçados a usarem o transporte público durante os Jogos, mantenham esse hábito depois do evento.