Após temporal, treino livre em Interlagos dura só 13 minutos

sábado, 17 de outubro de 2009 12:32 BRT
 

Por Camila Moreira

SÃO PAULO (Reuters) - A chuva foi a principal protagonista dos treinos livres para o GP do Brasil de Fórmula 1 neste sábado de manhã, deixando os pilotos com apenas 13 minutos para avaliar as condições da pista de Interlagos antes do treino classificatório para a corrida de domingo.

A chuva começou a cair com força meia hora antes do horário previsto para o início do treino livre. Como ela não diminuiu e a visibilidade era baixa, o helicóptero médico não tinha condições de voar e por isso o início da sessão foi adiada.

As imagens dos boxes mostravam funcionários das equipes armados de rodos e panos para tentar impedir a entrada da água, enquanto os pilotos aguardavam a liberação da pista, alguns dentro dos carros, outros fora.

Finalmente após cerca de uma hora de chuva forte o céu clareou, e a sessão finalmente começou, com 42 minutos de atraso.

Inevitavelmente, as rodadas tomaram conta da pista -- Fernando Alonso da Renault, conseguiu voltar, mas seu companheiro de equipe, Romain Grosjean, não teve a mesma sorte. Ele perdeu a traseira devido à aquaplanagem, avançou pelo gramado e acabou batendo de frente em uma barreira de proteção.

Os organizadores haviam decidido encerrar a sessão ao meio-dia como estava previsto originalmente, mas, com o acidente de Grosjean, o treino foi suspenso a cinco minutos do horário final e acabou durando apenas 13 minutos.

Nico Rosberg, da Williams, conseguiu o melhor tempo, com 1min23s182. O líder do campeonato, Jenson Button, da Brawn, fez 1min24s122 e terminou em terceiro, com seu companheiro de equipe e outro concorrente ao título Rubens Barrichello em 14o, com 1min26s530.

Sebastian Vettel, o único outro piloto que ainda tem chances de levar o campeonato, fez 1min27s047, o 15o tempo.   Continuação...

 
<p>Ferrari de Kimi Raikkonen vira no sentido contr&aacute;rio da pista de Interlagos e se depara com a Williams de Nico Rosberg no treino livre deste s&aacute;bado para o GP Brasil de F1 REUTERS/Sergio Moraes</p>