Sucesso da Brawn merece um filme de Hollywood, diz Button

sábado, 17 de outubro de 2009 12:38 BRT
 

Por Alan Baldwin

SÃO PAULO (Reuters) - A Brawn GP, do favorito ao título mundial Jenson Button, pode comemorar uma digna de conto de fadas no domingo, no GP do Brasil de Fórmula 1, mesmo se o líder do campeonato não for tão bem assim na corrida.

A Brawn, cuja existência era uma grande dúvida ainda em janeiro, está muito próxima de se tornar a primeira equipe a vencer o campeonato de construtores em sua primeira temporada completa, e talvez não precise nem marcar sequer um único ponto para fazê-lo.

A Red Bull precisa de uma dobradinha e ver a Brawn não marcar nenhum ponto se quiser manter-se na disputa, o que significa que a equipe comandada por Ross Brawn pode ser campeã no momento em que um dos pilotos da Red Bull -- o australiano Mark Webber e o alemão Sebastian Vettel -- eventualmente abandonarem a corrida.

"É uma história maravilhosa e sem dúvida daria um filme de Hollywood", disse Button, que está engajado em uma batalha pessoal para tornar-se o 10o piloto britânico a conquistar um título mundial de F1.

"Eu sei que não é uma equipe completamente nova e que há muitas pessoas experientes na equipe, mas será um momento muito emocionante para todos nós, assim como foi na Austrália, quando estreamos com uma dobradinha."

A Brawn, que recebeu o nome de seu chefe de equipe Ross Brawn, surgiu como uma fênix, das cinzas da Honda, depois de a montadora japonesa ter anunciado em dezembro que estava deixando a categoria.

Nem Button ou tampouco o brasileiro Rubens Barrichello, o outro piloto da equipe e rival mais próximo do britânico na busca pelo título, mas 14 pontos atrás com duas corridas pela frente, imaginavam na época que ainda teriam um futuro em suas carreiras como pilotos de F1.

Button marcou apenas nove pontos se somadas as temporadas de 2007 e 2008, enquanto Barrichello, de 37 anos, parecia a caminho da aposentadoria.   Continuação...

 
<p>Jenson Button, piloto da Brawn GP e favorito ao t&iacute;tulo mundial, afirma que sucesso da equipe merece filme de Hollywood. A Brawn, que recebeu o nome de seu chefe de equipe Ross Brawn, surgiu das cinzas da Honda, depois de a montadora japonesa anuciar em dezembro que estava deixando a categoria. REUTERS/Yves Herman</p>