Juve empata com a Fiorentina e série de vitórias acaba

sábado, 17 de outubro de 2009 15:57 BRT
 

MILÃO (Reuters) - A Juventus não conseguiu vencer sua quinta partida consecutiva pelo Campeonato Italiano e ficou no empate por 1 x 1 com a Fiorentina neste sábado.

Os dois times agora somam 15 pontos, um atrás dos líderes Sampdoria e Inter de Milão.

Juan Manuel Vargas colocou a visitante Fiorentina à frente aos cinco do primeiro tempo, quando aproveitou um ótimo passe de Stevan Jovetic para marcar.

Amauri então marcou seu primeiro gol desde fevereiro para empatar o jogo, depois de uma troca de bolas entre Vicenzo Iaquinta e Christian Poulsen.

Nascido no Brasil, Amauri, que espera a chegada de seu passaporte italiano para tentar conseguir uma vaga na seleção italiana para a Copa do Mundo, perdeu uma clara chance de marcar logo depois, mas comemorou muito seu gol, que encerra um longo período de jejum.

"Claro que eu estava sentindo falta de marcar gols. Eu estou feliz com o gol, mas nem tanto pelo resultado, pois acho que tínhamos de ter feito melhor", disse o atacante ao canal de televisão Sky. "Nós estávamos em um ótimo momento e tínhamos que aproveitar."

O também brasileiro Felipe Melo, ex-jogador da Fiorentina, perdeu uma chance clara de gol no segundo tempo, e o time de Ciro Ferrara não mostrou muito sucesso no meio de campo, com uma partida discreta do meia Diego e com Mohamed Sissoko sentindo a falta de ritmo de jogo, após ficar sete meses parado em razão de uma fratura no pé.

A Fiorentina, que tem no elenco os ex-jogadores da Juve Cristiano Zanetti, Marco Marchionni e Adrian Mutu, teve um gol de Vargas anulado em razão de uma falta de ataque.

A Inter, atual campeã, joga contra o Genoa fora de casa ainda neste sábado, e o complemento da oitava rodada do Italiano acontece amanhã, quando a Roma, que não terá o contundido Francesco Totti, viaja para enfrentar o Milan, que vem mal no campeonato.

 
<p>Diego, do Juventus, disputa bola com jogadores do Fiorentina durante partida pelo Campeonato Italiano. REUTERS/Stefano Rellandini</p>