Emissão de CO2 da Copa de 2010 vai ultrapassar de 2006--ministra

segunda-feira, 19 de outubro de 2009 14:04 BRST
 

CIDADE DO CABO (Reuters) - As emissões de carbono da Copa do Mundo do ano que vem na África do Sul devem crescer em relação ao nível do Mundial de 2006 na Alemanha, disse o governo sul-africano nesta segunda-feira.

As emissões dos gases que provocam o efeito estufa aceleram o aquecimento global. Grandes eventos, incluindo as Olimpíadas e a Copa do Mundo, vêm tentando desde o início da década 1990 minimizar seus impactos para o meio ambiente.

"A Copa do Mundo de 2010 terá a maior pegada de carbono do que qualquer grande evento com o objetivo de ser neutro climaticamente", disse à Reuters a ministra sul-africana de Relações Ambientais e da Água, Buyelwa Sonjica, em entrevista por email.

A ministra acrescentou que a pegada de carbono estimada da primeira Copa do Mundo na África será de 896.661 toneladas de CO2 equivalente, com um adicional de 1.856.589 de toneladas de CO2 equivalente, provocadas pelos viajantes internacionais.

As viagens aéreas para o Mundial devem ser responsáveis por 67 por cento das emissões totais de carbono do país durante o mês de duração da Copa do Mundo, uma vez que até 500.000 turistas estrangeiros são esperados para o evento.

"Essa pegada é quase 10 vezes maior que a da Copa do Mundo de 2006 realizada na Alemanha, disse Sonjica. Mas ela ressaltou que a Alemanha, no entanto, não acrescentou as viagens áreas em seu rastro de carbono.

(Reportagem de Wendell Roelf)