Espuma demarcadora usada nos campos de futebol seduz Blatter

quarta-feira, 28 de outubro de 2009 18:02 BRST
 

Por Luis Ampuero

BUENOS AIRES (Reuters) - O presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, ficou seduzido pela espuma demarcatória de faltas usada de maneira experimental em vários torneios de futebol na América do Sul, disse o argentino Pablo Silva, dono da patente do produto.

A Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) aprovou neste ano o uso da pintura em aerosol em partidas da atual Copa Sul-americana e nos torneios da Argentina, do Brasil e em outros países do continente.

"Blatter se mostrou muito impressionado com a apresentação do produto e disse que se é bom para o futebol não existem razões para proibir seu uso", disse Silva à Reuters sobre seu encontro recente com Blatter.

Silva expressou que a aplicação mundial do produto dependerá de uma decisão final do conselho internacional da Fifa.

A espuma branca é um produto líquido-gasoso não contaminante que serve para delimitar espaços e superfícies sobre grama natural e sintética e em terra, com a particularidade de desaparecer gradualmente entre 45 segundos e dois minutos sem deixar rastros.

Silva, diretor da empresa 9.15 Fair Play Limit, disse que a partir dos resultados na Copa Sul-americana, a Conmebol poderia adotar seu uso na Copa Libertadores de 2010 e na Copa América de 2011.

"O produto é o resultado de um trabalho com mais de oito anos de investigação e desenvolvimento", disse Silva, que falou do tema com Blatter em reunião recente do Comitê Executivo da Fifa, no Rio de Janeiro.

"O trabalho foi realizado por uma importante equipe de mais de 15 profissionais de diferentes áreas que analisou mais de 1.500 vídeos com partidas de futebol de todo o mundo", acrescentou.

Diversas reportagens da imprensa argentina apontaram que desde que o aerosol foi adotado no campeonato nacional, a quantidade de gols de falta aumentaram de maneira notável, já que as barreiras não se adiantam.