Roddick lidera apoio a Agassi após confissão de doping

quinta-feira, 29 de outubro de 2009 18:24 BRST
 

Por Simon Evans

MIAMI (Reuters) - O tenista norte-americano Andy Roddick disse que Andre Agassi continua sendo seu heroi, apesar das revelações sobre o consumo de metanfetamina na década de 1990 e de que mentiu à Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) depois de um exame antidoping ter dado positivo.

Roddick, o jogador norte-americano mais importante da atualidade no circuito masculino, apoiou Agassi depois da revelação feita pelo ex-número um do mundo em sua nova autobiografia.

"Andre é e sempre será meu ídolo. Irei julgá-lo pelo modo como me tratou e como mudou o mundo para melhor", escreveu Roddick em sua página no Twitter.

Roddick disse que a carta que Agassi escreveu para enganar a ATP, dizendo que o resultado de um controle antidoping havia dado positivo por ter trocado acidentalmente seu copo com o de um amigo, foi em um momento em que o jogador estava longe de seu auge.

"Para ser justo, quando Andre escreveu a carta estava fora dos 100 melhores do ranking", disse Roddick.

A capitã dos Estados Unidos na Fed Cup, Mary Jo Fernández, disse que Agassi foi valente ao revelar seu segredo.

Serena Williams reagiu à notícia aludindo a seu próprio livro.

"Não li nada sobre o livro de Andre Agassi. Tudo o que sei é que tenho um livro a ser publicado", disse a jornalistas em Doha.

Já Venus Williams disse que "o livro de Agassi provavelmente vai vender. Parece muito interessante, para dizer o mínimo", comentou.

 
<p>Tenista Andy Roddick lidera apoio a Andre Agassi, em foto de arquivo, ap&oacute;s confiss&atilde;o de doping. REUTERS/Bobby Yip</p>