Alemanha se choca com morte de goleiro Robert Enke

quarta-feira, 11 de novembro de 2009 15:43 BRST
 

BERLIM (Reuters) - Alemães reagiram chocados e incrédulos nesta quarta-feira depois de o goleiro da seleção e do Hanover Robert Enke, que sofria de depressão, ter cometido suicídio em um cruzamento de trem perto de Hanover na terça-feira.

"Ele estava com medo de ir a público com sua depressão porque temia poder perder tudo, no futebol e (na vida) privada", disse sua esposa Teresa. "O futebol era tudo para ele. Era a vida dele, seu elixir".

Enke, de 32 anos, sofria de depressão desde 2003, mas não revelou a doença a ninguém além de familiares próximos e seu psiquiatra. Sua surpreendente morte deixou jogadores e futebolistas em choque.

"Estou chocado. Estou sem palavras", disse o capitão alemão Michael Ballack.

"Acho difícil descrever meus sentimentos, estou totalmente chocado, totalmente vazio", acrescentou o técnico alemão Joachim Loew.

"A morte dele é uma perda imensa. Sentiremos falta dele como um atleta de primeira categoria e um excepcional ser humano".

Enke, que estava na disputa para a vaga de goleiro da seleção alemã para a Copa do Mundo da África do Sul em 2010, não havia sido escalado para um amistoso contra o Chile no sábado. O jogo foi cancelado após sua morte.

"Você pode comentar se a decisão (de cancelar o jogo) foi certa ou errada", disse a repórteres o diretor da seleção alemã Oliver Bierhoff, com voz embargada.

Sem conter as lágrimas, ele continuou: "Mas vocês não estavam... vocês não estavam neste círculo... e os jogadores sentem como eu".   Continuação...