Venezuelano Maldonado pode ser parceiro de Senna na Campos

quarta-feira, 11 de novembro de 2009 16:42 BRST
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - A falta de dinheiro parece prejudicar as esperanças do piloto espanhol Pedro de la Rosa de voltar a correr em 2010, de acordo com Adrián Campos, chefe de uma nova equipe de F1, o que pode abrir as portas para o venezuelano Pastor Maldonado.

Campos já contratou o estreante brasileiro Bruno Senna, sobrinho do tricampeão mundial Ayrton, para sua equipe Campos Meta, que estreará na F1 na próxima temporada.

Campos disse que Senna, cujo sobrenome espera-se que atraia patrocinadores, assinou contrato por dois anos.

De la Rosa, piloto reserva da McLaren que completará 39 anos em fevereiro, era considerado favorito para ficar com a outra vaga de piloto da escuderia, mas Campos indicou que essa chance está diminuindo.

"Gostaria de Pedro de la Rosa, mas é espanhol e os patrocinadores espanhóis estão desanimados", disse Campos, segundo o diário Marca, numa entrevista coletiva na qual apresentou Senna.

"Há outras opções da Rússia e da Venezuela, mas tudo depende do patrocínio", acrescentou.

O venezuelano Pastor Maldonado, de 24 anos, e o russo Vitaly Petrov, de 25, disputaram a GP2 neste ano e contam com patrocínios fortes.

Maldonado, que tem o apoio da empresa estatal de petróleo da Venezuela PDVSA, ingressou em 2007 na GP2, uma categoria que para muitos pilotos é o último degrau antes de chegar à F1.

Após ser considerado o melhor estreante com a escuderia Trident em sua primeira temporada, no ano seguinte ele correu pela Piquet Sports, terminando em 5o na classificação geral, com uma vitória, seis pódios e duas pole positions.

A equipe fundada por Campos, ex-piloto da Minardi, será a primeira da F1 com sede na Espanha.