CAS confirma exclusão de Rebeca Gusmão do esporte por doping

sexta-feira, 13 de novembro de 2009 16:49 BRST
 

RIO (Reuters) - A Corte Arbitral do Esporte, mais alta instância da Justiça desportiva mundial, confirmou nesta sexta-feira a exclusão do esporte da nadadora brasileira Rebeca Gusmão por dois casos confirmados de doping e uma terceira acusação de fraude.

A exclusão, anunciada em comunicado no site do tribunal na Internet, ratifica a decisão da Federação Internacional de Natação (Fina) de setembro do ano passado. Rebeca então entrou com recurso na CAS, mas a corte considerou inválidos os argumentos apresentados pela defesa da nadadora, de acordo com a nota.

"A atleta questionou a confiabilidade das análises do laboratório e dos processos do laboratório. O Painel da CAS, considerando as evidências apresentadas pelas partes, rejeitou esses argumentos, tendo encontrado três violações claras antidoping", disse o comunicado do CAS.

Rebeca foi condenada pela primeira vez a dois anos de suspensão por um exame antidoping positivo durante os Jogos Pan-Americanos do Rio, em julho de 2007, e recebeu a segunda suspensão, também de dois anos, em julho do ano passado, por um exame positivo realizado durante o Campeonato Brasileiro de 2006.

Nos dois casos, a substância proibida encontrada no organismo de Rebeca foi a testosterona, hormônio masculino.

Além disso, a atleta fraudou um terceiro exame antidoping durante o Pan 2007. Exames de DNA realizados por um laboratório credenciado pela Polícia Federal mostraram que a amostra avaliada pelos organizadores do Pan -- na qual não foram encontradas substâncias proibidas -- não pertenciam à nadadora.

Após a confirmação dos casos de doping em 2007, a Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa) decidiu cancelar os tempos e cassar as medalhas conquistadas por Rebeca no Pan daquele ano. A nadadora havia conquistado a medalha de ouro nos 50m e 100m livre, a de prata no revezamento 4x100m livre e o bronze no 4x100m medley.

(Por Pedro Fonseca)

 
<p>Corte Arbitral do Esporte, mais alta inst&acirc;ncia da Justi&ccedil;a desportiva mundial, confirmou a exclus&atilde;o do esporte da nadadora Rebeca Gusm&atilde;o, em foto de arquivo, por dois casos confirmados de doping e uma terceira acusa&ccedil;&atilde;o de fraude. REUTERS/Carlos Barria</p>