Iaaf diz que ainda não solucionou caso de Semenya

sexta-feira, 20 de novembro de 2009 16:35 BRST
 

Por Gene Cherry

MONTE CARLO (Reuters) - A Associação Internacional das Federações de Atletismo (Iaaf, em inglês) ainda procura uma solução para o caso de gênero da corredora sul-africana Caster Semenya, afirmou o porta-voz Nick Davies nesta sexta-feira.

Semenya, 18 anos, realizou testes de verificação de gênero na África do Sul e na Alemanha, após vencer a prova feminina dos 800 metros no Campeonato Mundial de Berlim, em agosto. Um quadro de especialistas conveniados pela Iaaf tem estudado os resultados.

Em uma entrevista à Reuters, Davies disse que as circunstâncias sob as quais a atleta poderia competir como mulher teriam de ser decididas.

O Ministério dos Esportes da África do Sul declarou na quinta-feira que a Iaaf havia concordado em permitir que Semenya permanecesse com a medalha de ouro e o prêmio em dinheiro que ganhou.

Mas nem Davies ou os chefes da Iaaf, como o presidente Lamine Diack, os vices Sergei Bubka e Robert Hersh e o secretário-geral Pierre Weiss, confirmaram a declaração nesta sexta-feira.

"Não estamos em posição, no momento, de confirmar 100 por cento o que foi anunciado ontem pelos sul-africanos", explicou Davies, após reunião de um conselho da Iaaf nesta manhã. "Nós ainda estamos discutindo e temos a esperança de encontrarmos uma resolução em breve."

Nem a federação sul-africana nem a Iaaf têm dito abertamente sob quais circunstâncias Semenya poderia ser permitida a competir como mulher.

"Ela está elegível no momento", garantiu Davies. "A questão é se há algo que a impeça de competir no futuro e é exatamente o que nós estamos tentando solucionar."