Polícia não consegue interrogar Tiger Woods sobre acidente

domingo, 29 de novembro de 2009 13:24 BRST
 

Por Barbara Liston

WINDERMERE, Flórida (Reuters) - Os polícias da Flórida que queriam interrogar o grande golfista Tiger Woods e sua mulher, no sábado, sobre como seu carro atropelou um hidrante e bateu na árvore da casa de uma vizinha foram informados pelo agente do esportista que teriam de voltar no dia seguinte.

Dois carros da polícia rodoviária da Flórida chegaram à mansão de 2,4 milhões de dólares de Woods nos arredores de Orlando, mas a polícia divulgou um comunicado posteriormente informando que a entrevista fora adiada para domingo.

"A polícia rodoviária da Flórida recebeu informações que Tiger Woods e sua mulher não estavam disponíveis para serem interrogados conforme havia sido agendado," disse Kim Montes, sargento da divisão rodoviária, no comunicado.

"O anúncio partiu do agente de Wood. Pediram aos policiais para voltar amanhã (domingo). Ainda há uma investigação de acidente em andamento."

Woods, de 33 anos, maior golfista de sua geração e um dos rostos mais famosos do mundo, acertou um hidrante e uma árvore com seu carro ao sair da rua que levava à sua casa por volta das duas horas da madrugada, na sexta-feira, disse a polícia. Ele foi levado para ao hospital com alguns machucados e, depois, liberado.

Montes disse que nenhuma outra informação seria dada até que a investigação sobre o acidente estivesse completa, mas que 911 fitas sobre o incidente seriam divulgadas após serem vistas novamente pelos investigadores. "Não há tempo determinado para que isso aconteça," acrescentou ela.

Mais de duas dúzias de jornais e nove caminhões de televisões estavam acampados do lado de fora dos portões do exclusivo condomínio de Isleworth quando a polícia chegou ao local para interrogar Woods.

TRATAMENTO HOSPITALAR   Continuação...

 
<p>Os pol&iacute;cias da Fl&oacute;rida que queriam interrogar o grande golfista Tiger Woods e sua mulher, no s&aacute;bado, sobre como seu carro atropelou um hidrante e bateu na &aacute;rvore da casa de uma vizinha foram informados pelo agente do esportista que teriam de voltar no dia seguinte. REUTERS/Mick Tsikas (AUSTRALIA SPORT GOLF)</p>