Juventus e Inter podem interromper partida em caso de racismo

segunda-feira, 30 de novembro de 2009 11:42 BRST
 

MILÃO (Reuters) - O jogo do próximo sábado entre Juventus e Inter de Milão pelo Campeonato Italiano pode ser interrompido se forem ouvidos insultos racistas, afirmou o líder do sindicato dos jogadores do país nesta segunda-feira.

Na última temporada, a Juventus foi forçada a jogar uma partida com portões fechados depois que torcedores proferiram insultos racistas contra Mario Balotelli, da Inter, mas os torcedores da Juve novamente ofenderam o atacante negro da Inter em partidas recentes contra outros adversários.

"É sempre difícil suspender uma partida, mas se queremos vencer este mal não devemos temer", disse Sergio Campana a repórteres. "Temos que dar a opção aos capitães de pedir a suspensão da partida".

O chefe da federação italiana de futebol, Giancarlo Abete, disse que o árbitro, juntamente com a polícia, poderá interromper o jogo por 10 minutos se houver insultos racistas, mas não está claro qual será o papel dos capitães.

O capitão da Inter Javier Zanetti disse que não hesitará em conversar com o árbitro se ouvir insultos racistas, mas o técnico José Mourinho está cautelosos sobre retirar seus jogadores de campo por conta de uma penalização.

Balotelli, nascido em Palermo, pode sequer nem estar em campo no jogo em Turim, após ter ficado de fora da equipe na vitória por 1 x 0 contra a Fiorentina no domingo, que colocou a Inter com vantagem de sete pontos no topo da tabela.

(Reportagem de Mark Meadows)