Mandela destaca honra de realizar Copa na África

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009 17:36 BRST
 

Por Barry Moody

CIDADE DO CABO (Reuters) - A África do Sul realizou na sexta-feira uma cerimônia eficiente e reluzente para o sorteio dos grupos da Copa do Mundo, e o ex-presidente Nelson Mandela disse que seu país recebe com orgulho e humildade a oportunidade de ser a primeira nação do continente a organizar o torneio mais importante do esporte mais popular do planeta.

O sorteio serviu para decidir onde, quando e contra quem as 32 seleções classificadas farão seus primeiros jogos na Copa de 2010. Os organizadores levaram para a festa três prêmios Nobel, inclusive Mandela, o estadista mais respeitado da África. A festa foi apresentada pela atriz local Charlize Theron, num vestido de festa vermelho-vivo, e pelo secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke.

Estiveram presentes também grandes jogadores do passado, como o português de origem moçambicana Eusébio, o camaronês Roger Milla, o alemão Franz Beckenbauer e o francês Michel Platini, presidente da Uefa. O inglês David Beckham, ainda em atividade, participou do sorteio propriamente dito.

Conforme se esperava, a cerimônia teve um forte sabor africano, com muitos números de danças típicas e apresentações de cantores do continente, com destaque para Dominique Kidjo, do Benin. Estima-se que 250 milhões de pessoas tenham assistido pela TV em 200 países.

Num dos momentos mais intrigantes, animais selvagens apareceram jogando futebol em um vídeo.

"HONRA SINGULAR"

Aos 91 anos, com a saúde fragilizada, Mandela enviou sua mensagem por vídeo, de sua casa, em Johanesburgo. "Nós nos sentimos privilegiados e humildes por a África do Sul ter recebido a singular honra" de organizar a primeira Copa da África, declarou o herói sul-africano, que passou 27 anos preso sob o regime do Apartheid, sendo 18 deles em Robben Island, que fica a poucos quilômetros da costa da Cidade do Cabo.

"Devemos aspirar à excelência (...), para garantir que o evento deixe um duradouro legado para toda a nossa gente", disse Mandela, eleito em 1994 como primeiro presidente da África do Sul democrática.

O atual presidente da África do Sul, Jacob Zuma, também citou o orgulho "dos sul-africanos e dos africanos", e acrescentou que todos os preparativos para a Copa estão transcorrendo dentro dos prazos.

Zuma afirmou ainda que tem confiança de que a Copa permanecerá na África depois do torneio - ou seja, que uma das seis seleções africanas ganhará a Copa, que vai de de 11 de junho a 11 de julho.

 
<p>O ex-presidente da &Aacute;frica do Sul Nelson Mandela em mensagem por v&iacute;deo durante o evento na Cidade do Cabo para o sorteio dos grupos da Copa do Mundo. REUTERS/Kai Pfaffenbach</p>