REPERCUSSÃO-Não há grupo da morte na Copa-2010, diz Parreira

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009 18:30 BRST
 

CIDADE DO CABO (Reuters) - A seguir, comentários dos técnicos de algumas seleções sobre os grupos da Copa do Mundo 2010, sorteados nesta sexta-feira na Cidade do Cabo.

CARLOS ALBERTO PARREIRA, TÉCNICO DA ÁFRICA DO SUL:

"Nunca houve um sorteio em que as equipes estivessem em grupos tão equilibrados. Não existe grupo da morte. Não existe grupo facílimo. E entre os equilibrados, o nosso grupo (A) é um dos mais equilibrados, o único com dois ex-campeões mundiais (Uruguai e França)."

FABIO CAPELLO, TÉCNICO DA INGLATERRA:

"Acho que é um dos grupos mais equilibrados (Grupo C). A Argélia derrotou o Egito, então é um time perigoso. Lembro que existiram grupos que pareciam fáceis, mas depois se tornaram muito complicados."

DUNGA, TÉCNICO DA SELEÇÃO BRASILEIRA:

"É um grupo razoável, são seleções que se classificaram e todas muito boas. O Brasil caiu num grupo equilibrado, mas é bom a gente pegar um grupo bom, todo mundo fica concentrado, equilibrado, e não fica aquela euforia que sempre existe em torno do Brasil.

"Tendo um grupo desse, todo mundo fica mais tranquilo, atento. Nossa ambição é grande, então nesse momento é importante termos tranquilidade para trabalhar e todo mundo ficar atento nesses jogos que não serão fáceis."

BERT VAN MARWIJK, TÉCNICO DA HOLANDA:   Continuação...