December 4, 2009 / 8:33 PM / 8 years ago

REPERCUSSÃO-Não há grupo da morte na Copa-2010, diz Parreira

4 Min, DE LEITURA

CIDADE DO CABO (Reuters) - A seguir, comentários dos técnicos de algumas seleções sobre os grupos da Copa do Mundo 2010, sorteados nesta sexta-feira na Cidade do Cabo.

CARLOS ALBERTO PARREIRA, TÉCNICO DA ÁFRICA DO SUL:

"Nunca houve um sorteio em que as equipes estivessem em grupos tão equilibrados. Não existe grupo da morte. Não existe grupo facílimo. E entre os equilibrados, o nosso grupo (A) é um dos mais equilibrados, o único com dois ex-campeões mundiais (Uruguai e França)."

FABIO CAPELLO, TÉCNICO DA INGLATERRA:

"Acho que é um dos grupos mais equilibrados (Grupo C). A Argélia derrotou o Egito, então é um time perigoso. Lembro que existiram grupos que pareciam fáceis, mas depois se tornaram muito complicados."

DUNGA, TÉCNICO DA SELEÇÃO BRASILEIRA:

"É um grupo razoável, são seleções que se classificaram e todas muito boas. O Brasil caiu num grupo equilibrado, mas é bom a gente pegar um grupo bom, todo mundo fica concentrado, equilibrado, e não fica aquela euforia que sempre existe em torno do Brasil.

"Tendo um grupo desse, todo mundo fica mais tranquilo, atento. Nossa ambição é grande, então nesse momento é importante termos tranquilidade para trabalhar e todo mundo ficar atento nesses jogos que não serão fáceis."

BERT VAN MARWIJK, TÉCNICO DA HOLANDA:

"É um grupo perigoso (Grupo E) e não devemos menosprezar qualquer um de nossos oponentes. A Dinamarca venceu seu grupo (nas eliminatórias) com Portugal, Hungria e Suécia, então são um adversário forte".

"Recentemente derrotamos o Japão por 3 x 0 em um jogo amistoso, mas não foi fácil... e considero Camarões um dos três países mais fortes da África".

MARCELLO LIPPI, TÉCNICO DA ITÁLIA:

"Se você se concentrar em times fáceis eles se tornam difíceis. Temos que preparar e estudar estes times e suas características."

RAYMOND DOMENECH, TÉCNICO DA FRANÇA:

"Aliviado? Só se pode ficar aliviado depois dos jogos. O grupo (A) está bem equilibrado. Enfrentaremos o país anfitrião e isso nunca é tarefa fácil. Não é fácil jogar uma partida 'fora' de casa", disse ao canal de televisão TF1.

JOACHIM LOEW, TÉCNICO DA ALEMANHA:

"Temos um grupo interessante. Enfrentamos a Austrália, não há muito tempo na Copa das Confederações. Será um jogo importante para a gente, o jogo de abertura. Será importante vencê-lo".

"Tenho muito respeito pela Sérvia. Eles derrotaram a França e venceram facilmente seu grupo. Eles têm vários bons jogadores e são um time muito forte. Não chamaria Gana de estranho. Eles são um dos times mais fortes."

CARLOS QUEIROZ, TÉCNICO DE PORTUGAL

"Você tem que reconhecer que o Brasil é o favorito, pela sua história e vitórias em Copas do Mundo. É um time vigoroso, com soluções em cada posição", afirmou à televisão portuguesa.

"Mas é 2010, esta é uma nova história e uma vez o torneio começa veremos quem sairá na frente".

"Para nós, o primeiro jogo (contra a Costa do Marfim) será o jogo decisivo para a nossa campanha".

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below