Woods anuncia pausa na carreira e admite infidelidade

sábado, 12 de dezembro de 2009 12:57 BRST
 

Por Jim Loney e Pascal Fletcher

MIAMI (Reuters) - Tiger Woods anunciou na sexta-feira que fará uma pausa indefinida na sua carreira de golfista profissional, admitindo que traiu sua mulher e sucumbindo às duas semanas de cobertura frenética de sua vida pessoal pela imprensa.

O golfista número 1 do mundo fez o surpreendente anúncio por meio da publicação de uma nota em seu site, na qual ele confessa sua "infidelidade" pela primeira vez, pede desculpas e pede perdão à sua família, a amigos e fãs.

Woods, 33 anos, uma das personalidades esportivas mais admiradas do planeta, casado e pai de dois filhos, até então falava apenas em "transgressões" quando questionado por diversos veículos de imprensa que noticiavam diversos casos extraconjugais.

Antes de começarem as acusações, aconteceu um acidente de carro bizarro do lado de fora de sua casa, na Flórida, em 27 de novembro último, que rapidamente tornou-se a face mais visível de um escândalo sexual de grandes proporções e marcou o início de uma reviravolta negativa em uma carreira até então imaculada.

"Estou profundamente consciente do desapontamento e mágoa que minha infidelidade causou em tantas pessoas, principalmente em minha mulher e meus filhos," disse Woods.

Sua imagem perfeccionista até então era um imã para patrocínios e incentivos esportivos bastante lucrativos, e de acordo com a revista Forbes, ele foi o primeiro atleta a ganhar 1 bilhão de dólares, tornando-se um dos mais bem pagos profissionais do esporte.

"Depois de muita introspecção, eu decidi por uma pausa indefinida na minha carreira de profissional do golfe. Eu preciso direcionar meus esforços para ser um marido, um pai e uma pessoa melhor," disse Woods.

O anúncio feito pelo maior golfista de sua geração deixou o mundo do golfe profissional surpreso, ainda que colaboradores próximos a Woods tenham expressado compreensão.   Continuação...

 
<p>Tiger Woods anuncia pausa na carreira e admite infidelidade (foto de arquivo). REUTERS/Michael Fiala/Files</p>