Copa renderia bilhões de dólares e milhões de empregos--EUA

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009 14:44 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - A Copa do Mundo de 2018 ou 2022 resultaria num impulso econômico de 5 bilhões de dólares e criaria até 100.000 novos empregos nos Estados Unidos, de acordo com o comitê de candidatura norte-americano.

Os EUA são um dos 10 países interessados em realizar a Copa do Mundo em 2018 ou em 2022.

O presidente da federação de futebol dos EUA, Sunil Gulati, reuniu autoridades em Nova York para discutir a campanha e os planos do país. A Fifa vai anunciar em dezembro de 2010 os organizadores dos dois Mundiais.

O comitê inclui poderosos dos setores de políticas e negócios, incluindo o ex-secretário de Estado norte-americano Henry Kissinger, o dono do time de futebol americano Robert Kraft e o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger.

"A reunião marca um passo importante de nossa proposta, agora que nós começarmos o segundo e último estágio de nossa campanha", disse Gulati em comunicado.

O comitê disse em comunicado que discutiu um recente estudo conduzido por consultores que estimaram que uma proposta vencedora teria um impacto econômico de 5 bilhões de dólares e criaria entre 65.000 e 100.000 novos empregos durante a preparação e operação do Mundial no ano do torneio.

O comitê também disse que há atualmente 27 cidades e 32 estádios sendo considerados para receber as partidas.

A lista terá que ser reduzia ao máximo de 18 cidades que podem ser incluídas no dossiê formal que será entregue à Fifa até maio de 2010.

(Por Steve Keating em Vancouver)