Maracanã vai precisar de mais R$500 milhões para Copa do Mundo

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009 14:46 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Maracanã vai precisar de mais 500 milhões de reais para se adequar às exigências da Fifa para a Copa do Mundo de 2014, um valor quase 20 por cento maior que os 430 milhões apresentados no projeto inicial para o Mundial, informou nesta quinta-feira o governo do Rio de Janeiro.

O salto orçamentário se deve a uma análise mais precisa do projeto, segundo a secretária estadual de Esportes, Márcia Lins. Os novos investimentos se somam aos mais de 200 milhões de reais que já foram investidos no Maracanã para a realização dos Jogos Pan-Americanos de 2007. O estádio também será usado na Olimpíada de 2016 no Rio.

"Os valores finais só serão conhecidos quando estiverem concluídos os estudos de viabilidade técnica avançada que estão em fase final", disse a secretária a jornalistas.

Uma linha de financiamento do BNDES vai disponibilizar 400 milhões de reais para a reforma, ou até 75 por cento do custo total das obras. A primeira etapa da construção começa em março de 2010, mas o estádio permanecerá aberto até agosto.

Somente, a partir de setembro o Maracanã será fechado ao público. As obras estão previstas para durar até dois anos e meio.

"O Maracanã vai completar 60 anos no ano que vem e queremos mudar o conceito do estádio. Ele vai se tornar um grande parque público da cidade", disse Márcia Lins.

"O estádio vai mudar a sua cara. Externamente será pintado e internamente vai ganhar uma cobertura total, novos bares, restaurantes e serviços que darão mais conforto e qualidade ao público", acrescentou a secretária, frisando que as obras de modernização e adaptação farão com que a capacidade do ex-maior estádio do mundo encolha de 87 mil para cerca de 83 mil espectadores.

Entre as obras da área interna serão realizadas alterações na arquibancada inferior, nos acessos ao estádio e a construção de novos vestiários e restaurantes. Um novo centro de mídia com capacidade para 3 mil profissionais também será levantado, enquanto os camarotes serão reduzidos e realocados.   Continuação...

 
<p>Vista a&eacute;rea do est&aacute;dio do Maracan&atilde; no Rio de Janeiro no dia 29 de outubro de 2007, um dia antes de o Brasil ser eleito pa&iacute;s sede da Copa do Mundo de 2014. O est&aacute;dio precisar&aacute; de mais de 500 milh&otilde;es de reais para se adequar &agrave;s exig&ecirc;ncias da Fifa. REUTERS/Bruno Domingos (BRAZIL)</p>