Estudiantes tem de cortar ritmo de jogo do Barça, diz zagueiro

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009 17:07 BRST
 

ABU DHABI (Reuters) - A chave para que o Estudiantes de La Plata derrote o Barcelona na final do Mundial de Clubes da Fifa é cortar o ritmo de jogo do rival e impedir que ele domine a bola, disse nesta quinta-feira o zagueiro Clemente Rodríguez.

A final da competição ocorre no sábado. O time argentino já foi campeão mundial em 1968 (quando a competição se restringia a um duelo entre europeus e sul-americanos). O Barcelona nunca conquistou o título mundial.

"Jogando contra uma equipe como o Barcelona é preciso estar preparado para tudo. Para tentar ter a bola e também para estar bem preparado se eles tomarem o controle", disse Rodríguez nesta quinta-feira a jornalistas, antes do treino da sua equipe.

"Eles rodam muito e dominam o jogo. Por isso o ideal é tirar esse domínio deles, claro que não é fácil. É a melhor receita, cortar-lhes o ritmo, mas nem sempre se pode jogar como se quer", disse o zagueiro, que tem passagens pelo Boca Juniors, Spartak de Moscou e Espanyol.

"Por isso digo que é preciso estar preparado para tudo. Temos vontade e confiança, e devemos tentar jogar os 90 minutos, ou mais se houver prorrogação, com o máximo de possibilidades", acrescentou Rodríguez, para quem sua equipe não pode em hipótese alguma se desconcentrar, já que um detalhe pode custar o título.

"Não se pode cometer o mínimo erro, porque eles tiram proveito em seguida. Mas acho que, se jogarmos uma partida perfeita, podemos ganhar."

Rodríguez comentou também o fato de voltar a enfrentar o atacante argentino Lionel Messi, que já foi seu rival nos gramados espanhóis, na época em que ele jogava no Espanyol, segunda maior equipe de Barcelona.

"Como me saí? Bem, bastante bem. Foi um empate em 1 x 1. Embora (Messi) seja um excelente jogador, esteve tudo em ordem. Além disso, o conheço da seleção. Que se pode dizer dele? É um jogador grandíssimo, cheio de virtudes. Mas estou tranquilo."

(Reportagem de Rex Gowar)