"Irmão gêmeo" de Schumacher vai correr pela Mercedes-Montezemolo

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009 18:18 BRST
 

ROMA (Reuters) - É o irmão gêmeo de Michael Schumacher que está perto de fechar um contrato com a Mercedes para disputar a temporada de 2010 da Fórmula 1, disse nesta sexta-feira o chefe da Ferrari, Luca di Montezemolo, acrescentando que o "verdadeiro Schumacher" sempre será da família Ferrari.

O ex-piloto da Ferrari, sete vezes campeão mundial de F1, estaria decidido a abandonar sua aposentadoria para assinar pela Mercedes, segundo reportagens, após uma tentativa frustrada de voltar às pistas pela equipe italiana no ano passado devido a problemas físicos.

"O verdadeiro Schumacher, aquele que conheço, sempre estará na família Ferrari", disse Montezemolo ao site da Ferrari.

"Mas existe um irmão gêmeo totalmente idêntico dele que aparentemente tem a intenção de correr na Fórmula 1 pela Mercedes. Eu não o conheço pessoalmente, mas é claro que não podemos oferecer nada a ele: temos dois jovens pilotos, Felipe Massa e Fernando Alonso, dos quais esperamos muito para o próximo ano."

Schumacher trabalhou como consultor da Ferrari desde que se aposentou das pistas em 2006, mas Montezemolo disse à Reuters recentemente que a escuderia italiana não iria bloquear o caminho do alemão caso ele decidisse correr pela Mercedes, que comprou a equipe campeã do mundo Brawn GP.

Schumacher, de 40 anos, substituiria Massa após o acidente sofrido pelo brasileiro em julho, mas não foi aprovado nos exames médicos devido a uma lesão no pescoço sofrida em acidente de moto no começo do ano.

"Acho que quando pedi a ele para substituir Felipe após aquele acidente terrível em Budapeste, o desejo de correr voltou com força, e não poder concluir o que ele queria deixou um buraco violento que nós não podemos satisfazer", acrescentou Montezemolo.

"Tentamos avançar na ideia de um terceiro carro, mas para o momento isso não é possível. Não sei qual será a decisão dele, mas desejo o melhor a ele, ou melhor, a seu irmão gêmeo."

A equipe Mercedes que tenta contratar Schumacher tem como chefe Ross Brawn, ex-diretor técnico da Ferrari e da Benetton que ajudou Schumacher a vencer todos os seus títulos mundiais.

(Reportagem de Paul Virgo)