Federer e Serena são eleitos melhores tenistas de 2009

terça-feira, 22 de dezembro de 2009 13:07 BRST
 

LONDRES (Reuters) - Roger Federer e Serena Williams foram eleitos nesta terça-feira os melhores tenistas da temporada após terem vencido juntos quatro títulos do Grand Slam em 2009.

Essa é a quinta vez que o suíço número 1 do ranking mundial conquista o prêmio da ITF, concedido com base no desempenho dos jogadores nos torneios do Grand Slam, da ATP, da Copa Davis e da Fed Cup.

A norte-americana Serena conquistou o prêmio pela segunda vez, apesar de ter manchado sua temporada com um ataque da raiva contra uma juíza de linha no Aberto dos Estados Unidos.

Ela foi multada em 175.000 dólares e colocada sob observação por dois anos pelo incidente durante a derrota para a belga Kim Clijsters na semifinal.

Federer não teve nada que prejudicasse sua temporada.

"É uma honra para mim ser eleito o melhor tenista do ano pela quinta vez", disse Federer em comunicado divulgado pela ITF. "Esse foi um ano incrível para mim tanto dentro como fora de quadra", afirmou.

"Vencer meu primeiro título em Roland Garros, quebrar o recorde de títulos do Grand Slam e recuperar o número 1 do ranking é incrível. Significa muito para mim terminar o ano mais uma vez no topo."

Federer elevou para 15 seus títulos de Grand Slam com as vitórias em Roland Garros e Wimbledon. Serena, que conquistou a liderança do ranking mundial no último torneio do ano, em Doha, tem 11 Grand Slams, após as conquistas de 2009 no Aberto da Austrália e em Wimbledon.

Serena e a irmã Venus foram eleitas a melhor dupla feminina do ano pela primeira vez, enquanto os também norte-americanos Bob e Mike Bryan receberam o prêmio pela sexta vez.

(Reportagem de Martyn Herman)

 
<p>Foto arquivo mostra os tenistas Roger Federer e Serena Williams posando com seus trof&eacute;us do U.S. Open em Nova York no dia 27 de agosto. Os atletas foram eleitos nesta ter&ccedil;a-feira os melhores tenistas da temporada ap&oacute;s terem vencido juntos quatro t&iacute;tulos do Grand Slam em 2009. REUTERS/Brendan McDermid</p>