Londres quer novo ônibus de 2 andares antes das Olimpíadas

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009 13:01 BRST
 

LONDRES (Reuters Life!) - O prefeito de Londres anunciou na quarta-feira a intenção de ver um novo ônibus de dois andares com o já conhecido formato de plataforma aberta circulando nas ruas da capital britânica antes das Olimpíadas de 2012.

O órgão de transportes públicos de Londres escolheu para produzir os novos ônibus a Wrightbus, empresa familiar com sede na Irlanda do Norte.

"A contagem regressiva já começou, e a Wrightbus está trabalhando intensivamente para entregar à população londrina seu novo ônibus em 2011, antes de o mundo desembarcar na cidade para as Olimpíadas de 2012", disse o prefeito Boris Johnson em comunicado.

Johnson liderou uma campanha para desenvolver uma nova versão dos clássicos ônibus vermelhos Routemaster, que foram em grande medida tirados das ruas em 2005, após meio século em funcionamento.

A restauração da plataforma aberta permitirá aos passageiros descer do ônibus ou subir nele quando o veículo ficar parado em trânsito pesado. Será possível fechar a plataforma quando for preciso, por exemplo à noite.

O ônibus terá capacidade para pelo menos 87 passageiros e vai incorporar em seu motor tecnologia híbrida para reduzir o consumo de combustível e as emissões de gases causadores do efeito estufa.

O ônibus Routemaster foi construído em 1968. Em seu auge, havia 2.760 Routemasters transitando por Londres, mas hoje restam apenas alguns poucos que fazem percursos que passam por pontos turísticos da cidade.

A porta aberta na traseira do ônibus, permitindo aos passageiros subir e descer quando quisessem, era uma de suas melhores características - apesar de ser malvista pelas autoridades de segurança e saúde.

 
<p>&Ocirc;nibus de dois andares passa em frente &agrave; usina el&eacute;trica de Battersea no oeste de Londres no dia 4 de dezembro. O prefeito da cidade anunciou na quarta-feira a inten&ccedil;&atilde;o de criar um novo &ocirc;nibus com o j&aacute; conhecido formato de plataforma aberta circulando nas ruas da capital brit&acirc;nica antes das Olimp&iacute;adas de 2012. REUTERS/Toby Melville</p>