Schumacher terá prova de fogo em 2010, diz Damon Hill

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009 10:13 BRST
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - Michael Schumacher pode enfrentar dificuldades ao voltar para a Fórmula 1 pela equipe Mercedes em 2010, quando terá 41 anos, alertou seu ex-rival Damon Hill na quinta-feira.

"Em algum momento da temporada vai ser muito duro e desagradável, e pode trazer de volta as lembranças de por que (Schumacher) se aposentou," disse Hill, campeão mundial de 1996, à rádio BBC.

"Vamos ver. Uma temporada é um tempo longo, e vai submeter Michael a um teste severo da sua capacidade."

Hill, um dos maiores rivais do heptacampeão alemão em meados da década de 1990, disse no entanto que por ora tudo está dando certo para Schumacher, inclusive a presença do amigo Ross Brawn dirigindo a equipe, depois de conquistar os títulos de piloto e construtor neste ano, sob o nome de Brawn GP.

Além disso, depois da aposentadoria de Schumacher, no final de 2006, o ex-chefe dele na Ferrari, Jean Todt, assumiu a direção da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), no lugar de Max Mosley.

"Haverá muitos espectadores interessados assistindo ao esporte por causa disso, porque a suspeita sempre foi de que Michael recebia um pouco de favoritismo da FIA," disse Hill. "Acho que a FIA vai ter de andar na linha para garantir que não haja suspeitas disso na próxima temporada."

Bernie Ecclestone, dirigente comercial da F1, opinou: "Acho fantástico para a Fórmula 1 que ele tenha se tornado o 'comeback kid' ('garoto que volta'), mas ao mesmo tempo acho que é bom para o Michael," disse o britânico ao site formula1.com.

"Quando os pilotos acumulam muitos anos, eles às vezes perdem o foco e a motivação - provavelmente foi essa uma das razões para a sua aposentadoria em 2006 -, mas agora ele voltou a reunir toda a sua força e tem um nível de motivação de 100 por cento, e isso nos dará muitas corridas excitantes em 2010."

"Esqueçam a coisa de ganhar corridas - estou contando com ele para ganhar o campeonato," acrescentou Ecclestone, para quem o companheiro de equipe de Schumacher, Nico Rosberg, também vai se beneficiar a experiência do compatriota.

 
<p>Michael Schumacher, em foto de arquivo, ter&aacute; prova de fogo em 2010 ao voltar &agrave; F&oacute;rmula 1, disse o seu ex-rival Damon Hill. REUTERS/Kirsten Neumann</p>