Mourinho quer voltar a ser técnico no futebol inglês

terça-feira, 29 de dezembro de 2009 08:26 BRST
 

LONDRES (Reuters) - O ex-treinador do Chelsea José Mourinho disse que pretende voltar a ser treinador no futebol inglês, indicando que pode assumir uma equipe da Premier League na próxima temporada.

O atual comandante da Inter de Milão, que conquistou seis títulos com o Chelsea entre 2004 e 2007, voltou ao Stamford Bridge pela primeira vez desde que deixou a equipe para assistir à vitória da equipe por 2 x 1 sobre o Fulham, na segunda-feira, para observar seu próximo adversário na Liga dos Campeões.

"Quero voltar à Inglaterra. Quero voltar. Não sou o tipo de pessoa que esconde os sentimentos. Eu adoro estar aqui, amo estar aqui", disse Mourinho ao tablóide britânico The Sun desta terça-feira.

Mourinho, de 46 anos, que levou o Chelsea a seu primeiro título inglês após 50 anos em 2005 e conquistou o bicampeonato no ano seguinte, também foi campeão com o Porto e conquistou o título da Série A italiana com a Inter na temporada passada.

"Acredito que estarei de volta um dia. Eu não deixo nenhum clube no meio da temporada para ir para outro. Então, até o fim da temporada, não há qualquer chance de eu deixar a Inter", acrescentou.

O técnico português disse ainda que se a Inter derrotar o Chelsea nas oitavas-de-final da Liga dos Campeões ele não vai comemorar a vitória.

"Se nós ganharmos, não vou fazer nada. Tenho um caso de amor com o Chelsea e não vou comemorar. Eu ainda amo este clube e respeito as pessoas aqui. Eu respeito os torcedores e respeito os jogadores."

Mourinho assistiu ao jogo do camarote do dono do Chelsea, Roman Abramovich, mas o empresário russo não estava presente e não assistiu à partida com o português.

(Por Mike Collett)

 
<p>Ex-t&eacute;cnico do Chelsea Jos&eacute; Mourinho acompanha da arquibancada do Stamford Bridge a partida entre Chelsea e Fullham pelo Campeonato Ingl&ecirc;s na segunda-feira. O treinador disse que pretende retornar ao futebol ingl&ecirc;s e sinalizou que pode assumir uma equipe do Campeonato Ingl&ecirc;s na pr&oacute;xima temporada. REUTERS/Stefan Wermuth</p>