January 5, 2010 / 6:09 PM / 8 years ago

Tribunal francês anula banimento de Briatore na Fórmula 1

3 Min, DE LEITURA

<p>Tribunal franc&ecirc;s anula banimento de Flavio Briatore na F&oacute;rmula 1 (foto de arquivo).Johannes Eisele/Files</p>

Por Thierry Leveque

PARIS (Reuters) - O ex-chefe da equipe Renault Flavio Briatore teve anulado o seu banimento vitalício da Fórmula 1 na terça-feira, quando um tribunal francês determinou que a punição foi imposta de forma ilegal pelo organismo que dirige o esporte.

O italiano foi banido em setembro pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) por conspiração para fraudar o resultado do Grande Prêmio de Cingapura em 2008 com um acidente intencional.

"A corte determinou que a sanção foi ilegal", disse um juiz do tribunal.

Empresário multimilionário que também pediu uma indenização de 1 milhão de euros (1,45 milhão de dólares), Briatore ganhou uma indenização de 15 mil euros, além da suspensão da sentença.

"É quase exatamente o que havíamos pedido, isso obviamente é um resultado excepcional para o sr. Briatore", disse o advogado dele, Philippe Ouakrat, a jornalistas.

Ele não sabia se Briatore, que não compareceu à audiência, tentaria voltar ao esporte, onde venceu campeonatos tanto com a Benetton como com a Renault numa carreira de mais de duas décadas.

"O sr. Briatore queria estar livre para fazer o que quisesse e ele não queria ter imposta uma sanção ultrajante tomada em sua ausência e sem a capacidade de se defender", disse Ouakrat.

O advogado da FIA, Jean-François Prat, disse à Reuters que a FIA "muito provavelmente" apelaria da decisão. Ele não quis fazer outros comentários.

O piloto brasileiro Nelson Piquet deflagrou um dos maiores escândalos da Fórmula 1 quando foi demitido da Renault em julho e disse à FIA que havia recebido ordens para bater de propósito no Grande Prêmio de Cingapura 2008.

Ele afirmou ter feito isso para chamar o carro de segurança e ajudar seu colega de equipe, o espanhol Fernando Alonso, bicampeão mundial que agora está na Ferrari, a vencer a corrida.

A Renault teve um banimento permanente suspenso, enquanto o chefe de engenharia Pat Symonds, que deixou a equipe na mesma época que Briatore, foi banido por cinco anos.

A corte derrubou a sentença de Symonds na terça-feira e concedeu ao britânico uma compensação de 5 mil euros.

Briatore abriu o processo em outubro, alegando que não teve direito a uma defesa livre e justa contra as acusações. O italiano salientou seu relacionamento ruim com o ex-presidente da FIA Max Mosley e classificou o procedimento da FIA de uma "falsa audiência".

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below