Briatore cogita processar Nelsinho Piquet após decisão judicial

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010 16:07 BRST
 

MILÃO (Reuters) - O ex-chefe de equipe da Renault Flavio Briatore disse, depois de ter revogado pela Justiça seu banimento da Fórmula 1, que provavelmente irá processar o piloto Nelsinho Piquet, que denunciou no ano passado a manipulação feita pela equipe no GP de Cingapura de 2008.

Por causa do escândalo, Briatore foi banido da F1 pela Federação Internacional do Automobilismo (FIA), decisão que foi revertida na terça-feira por um tribunal da França, sob o argumento de que a punição não tinha base judicial.

Briatore foi acusado de ter ordenado que Nelsinho batesse propositalmente para provocar a entrada do safety car e assim ajudar o seu colega de equipe Fernando Alonso a vencer aquela prova.

Em entrevista publicada na quarta-feira pela Gazzetta dello Sport, Briatore disse que "muito provavelmente" irá processar o brasileiro. "Não irei esquecer a dor que sofri um dia", declarou.

Jean-François Prat, advogado da FIA, disse à Reuters que um recurso contra a decisão da Justiça francesa é "muito provável."

A entidade disse também que a decisão só terá de ser cumprida quando todas as opções de recurso tiverem se esgotado, e lembrou que o tribunal não reverteu a conclusão de que Briatore conspirou para causar um acidente intencional.

Briatore disse que irá continuar gerindo a carreira de pilotos da F1 "como sempre", e ameaçou ir à Justiça contra os que o abandonaram.

"Além de Heikki Kovalainen e Lucas di Grassi, minha relação com os outros pilotos nunca mudou", disse ele. "Agora vamos ver a situação com os advogados para ver se podemos entrar com uma ação contra aqueles que romperam contratos conosco."

O extravagante italiano, que disse ainda não ter decidido seu futuro na F1, usou a imprensa do seu país para criticar duramente o ex-presidente da FIA Max Mosley, seu tradicional inimigo, e afirmou que sua saúde foi abalada com o episódio.

"Champanhe (para comemorar a decisão)? Não, abri uma Coca-Cola, porque estou de dieta. Tenho comido porcarias há três meses," disse Briatore, de 59 anos, prestes a ser pai mais uma vez. "Ainda não concordamos sobre um nome. Certamente não vai se chamar Max!."

(Reportagem de Mark Meadows e Antonella Ciancio)

 
<p>Ex-chefe de equipe Renault, Flavio Briatore, em foto de arquivo, diz que cogita processar Nelsinho Piquet ap&oacute;s decis&atilde;o judicial. REUTERS/Johannes Eisele/Files</p>