Ataque a ônibus da seleção de futebol do Togo mata um e fere 9

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010 19:28 BRST
 

Por Henrique Almeira

LUANDA (Reuters) - Homens armados abriram fogo contra o veículo que levava a seleção de futebol de Togo para a Copa Africana de Nações, em Angola, nesta sexta-feira, matando o motorista e ferindo outras nove pessoas, incluindo dois jogadores, disse um representante da seleção.

O ônibus havia entrado no enclave angolano de Cabinda, onde separatistas mantêm uma guerra há três décadas, e ficou sob a mira de tiros por vários minutos.

"A reação da escolta (policial) significou que o estrago foi limitado e que temos agora nove pessoas feridas no hospital", afirmou à Reuters TV Winny Dogbatse, importante autoridade de Togo.

O grupo separatista Frente para Liberação do Enclave de Cabinda (Flec) assumiu a autoria do ataque, que ocorreu dois dias antes da Copa das Nações Africanas, torneio que deve atrair milhares de africanos nas próximas três semanas. O país-sede Angola esperava que o torneio servisse para mostrar como o país se recuperou de décadas de guerra civil.

O atacante de Togo, Thomas Dossevi, disse a uma rádio francesa como ele e seus companheiros se protegeram dos tiros dentro do ônibus durante o ataque.

"Cruzamos a fronteira cerca de cinco minutos antes e o ônibus ficou sob tiros por cerca de 15 minutos. Nos protegemos como podíamos", disse à rádio France Info.

"Estou chocado, é uma coisa séria para mim porque estamos lá apenas para jogar futebol, é tudo que estamos fazendo e nos tornamos alvo de tiros e não sabemos por quê", afirmou.

O ministro Antonio Bento Bembe, responsável pela região de Cabinda, disse que o ataque é um "ato de terrorismo". No entanto, Bento Bembe disse à Reuters que o ataque não havia sido perpetrado pelos rebeldes da Flec.   Continuação...